Por thiago.antunes

Rio - Cerca de 200 pessoas estiveram reunidas na Candelária em uma manifestação convocada pelo grupo Anonymous que, segundo os ativistas, é contra a corrução e a tirania do governo. O protesto foi convocado em várias cidades do mundo porque, nesta terça-feira, faz 408 anos da tentativa de explosão do parlamento inglês pelo soldado Guy Fawkes, cujas feições serviram de inspiração para a máscara estilizada que o grupo utiliza.

Entre os presentes, estiveram simpatizantes, estudantes, black blocs e Eron Melo, que costuma se vestir de Batman durante os protestos recentes na cidade. Cerca de 100 PMs acompanharam a concentração. O policiamento foi reforçado no Tribunal de Justiça, na Assembleia Legislativa do Estado (Alerj) e na Cinelândia, local onde os militantes pretendem terminar o ato.

Manifestantes%2C muitos mascarados%2C gritaram palavras de ordem e caminharam por diversas ruas do Centro do Rio%2C em um protesto pacíficoAlexandre Brum / Agência O Dia

Os ativistas gritaram palavras de ordem, como "Corrupto bom é corrupto morto" e "Revolução ou morte". Houve discussão quando alguns deles negociaram com policiais o fechamento completo da Avenida Rio Branco. Os PMs negaram o pedido e pediram que os manifestantes ocupem as três faixas do BRS local.

Por volta das 19h20, os ativistas fecharam o trecho na altura da Avenida Presidente Vargas. O tráfego ficou lento ao longo da via. Às 20h, três faixas foram reabertas e uma permaneceu interditada. Neste momentos, os ativistas estão nas escadarias da Câmara Municipal, com faixas, cartazes e gritando palavras de ordem.

Mais tarde, o grupo saiu da Cinelândia e caminhou pelas pistas da Avenida Presidente Vargas em direção ao sentido Praça da Bandeira. O tráfego ficou bastante complicado no trecho Até o momento, não há registro de confusão.

Edição: Thiago Antunes

Você pode gostar