Parentes de vítimas de acidente reclamam de falta de informação na Rodoviária

Pelo menos 14 pessoas morreram. Ônibus com 51 passageiros caiu em ribanceira na Rodovia Régis Bittencourt

Por O Dia

Parente de passageiro vai às lágrimas na Rodoviária Novo RioMaíra Coelho / Agência O Dia

Rio - Após a tragédia com ônibus que caiu de uma ribanceira na Rodovia Régis Bittencourt, sentido São Paulo, parentes das vítimas reclamam de falta de informação na Rodoviária Novo Rio. O acidente ocorreu por volta das 2h30 da madrugada deste domingo, próximo à região de São Lourenço da Serra, região metropolitana de São Paulo, quando o coletivo da Viação Penha viajava de Curitiba em direção ao Rio. Pelo menos 14 pessoas morreram, segundo informações da Polícia Rodoviária Fedral. Ainda não foi divulgado o número de feridos nem o nome das vítimas fatais.

"Nós não temos notícia nenhuma, temos que ficar de um lado pro outro atrás da informação", disse Michele da Silva, que aguarda notícias sobre a tia, Maria Aparecida da Silva, de 60 anos. "Minha prima Rosineyde e seu filho Enzo, de 1 ano, que também estavam no ônibus, estão bem", acrescentou.

Ao todo, sete famílias estão desde às 8h na Rodoviária Novo Rio aguardando notícias sobre o estado de saúde e paradeiro das vítimas. Além da falta de informação, parentes também reclamam do descaso da companhia, que não ofereceu água nem alimento.

"Isso é uma falta de respeito. Se a minha mãe morreu, eu tenho o direito de saber. Estou aqui desde às 8h sem comer, sem beber e sem nenhuma informação", reclamou Cleiton da Silva, que procura pela mãe Iva Pereira, de 63 anos. O nome dela não está na lista dos passageiros que foram hospitalizados em São Paulo.

Ônibus que sofreu acidente na estrada saiu de Curitiba com destino ao RioMaíra Coelho / Agência O Dia



As vítimas foram encaminhadas para quatro unidades de saúde na Região Metropolitana de São Paulo. São elas: Hospital Geral e o Pronto Socorro Central de Itapecerica da Serra; o Hospital do Pirajuçara, em Taboão da Serra; e o Pronto Socorro de Embu das Artes.

Segundo o gerente da filial da Viação Penha no Rio, Clicério Moro, a empresa vai providenciar o deslocamento das famílias até o local do acidente através de um ônibus fretado ou da compra de passagem de ônibus em outra companhia. Ainda de acordo com ele, um ônibus com vítimas que não tiveram ferimentos chegou ao Rio por volta das 10h. Não há previsão para a chegada de outro coletivo.

Parentes se aglomeraram no guichê da empresa Penha em busca de informaçõesMaíra Coelho / Agência O Dia


Últimas de Rio De Janeiro