Guarda municipal é preso por atentado ao pudor em ônibus

Mulher acusa agente de se masturbar dentro de coletivo

Por O Dia

Rio - Um guarda municipal, de 47 anos, foi conduzido para a 16ª DP (Barra da Tijuca) após ser acusado por uma passageira de se masturbar ao lado dela. Ela seguia para o trabalho quando aconteceu o episódio. A mulher contou que entrou no ônibus BRT, sentido Santa Cruz, por volta das 15h de terça-feira, quando percebeu que o homem que estava sentado ao seu lado começou a praticar o ato.

Ele teria colocado uma pasta no colo para tentar disfarçar o gesto das outras pessoas. A segurança do sistema Transoeste foi chamada e o servidor levado para a delegacia, onde foi autuado. Em depoimento, o guarda negou as acusações e disse que, quando a passageira reclamou, ele olhou para o zíper e notou que ele estava fechado.

O caso ficará com o Juizado Especial Criminal (Jecrim). Apesar de dizer que não cometeu o ato, fiscais do sistema BRT já haviam recebido reclamações de mulheres sobre um homem que estava com obscenidades nos ônibus. A Guarda Municipal disse que o funcionário acusado tem conduta exemplar no trabalho e que atua há 20 anos na função. O episódio será investigado pela corregedoria do órgão, mas o servidor não foi afastado das funções.

Nesta quarta-feira um outro episódio chamou atenção também no Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca. O jovem Gabriel Araújo dos Santos, de 20 anos, foi detido após destruir sete máquinas de recarga da Riocard junto a uma das bilheterias do BRT Transoeste. Santos foi encaminhado à 16ª DP. Em nota, o Consórcio BRT informou que condena atos de vandalismo que afetam o atendimento a seus usuários e disse que os aparelhos serão repostos o mais rápido possível.

Últimas de Rio De Janeiro