Clarissa Garotinho pode voltar a se candidatar à prefeitura do Rio

Ela tinha desistido por causa da gravidez de seu primeiro filho. Outros oito pré-candidatos estão na disputa

Por O Dia

Rio - A deputada federal Clarissa Garotinho (PR) deve ser candidata à Prefeitura do Rio nas eleições de outubro deste ano. No fim do ano passado, a parlamentar tinha desistido da disputa por causa da gravidez — o seu primeiro filho, com o empresário Marcos Alvite, nascerá em maio, em meio à corrida dos pré-candidatos ao cargo.

Segundo a assessoria de imprensa da deputada, ela está “pensando bem a respeito e não está descartando a hipótese”. A data limite para as convenções partidárias escolherem os candidatos às eleições deste ano é o dia 5 de julho. O primeiro turno da eleição é no dia 2 de outubro e, o segundo, 30 de outubro.

Deputada federal de primeiro mandato, Clarissa Garotinho foi candidata à vice-prefeita em 2012. Na época, as famílias Garotinho e Maia se uniram em uma inesperada aliança para tentar derrotar o prefeito Eduardo Paes, candidato à reeleição.

Clarissa Garotinho pode voltar a se candidatar à prefeitura do RioAndré Mourão / Agência O Dia

A coligação “Um Rio Melhor Pros Cariocas”, formada pelo PR e o DEM, foi encabeçada por Rodrigo Maia (DEM), filho do ex-prefeito Cesar Maia, tendo Clarissa como vice. A chapa teve um desempenho pífio, com apenas 95.328 votos (3% dos votos válidos) _ Eduardo Paes foi reeleito com mais de 2 milhões de votos (64% dos votos válidos).

LEIA MAIS: Oito pré-candidatos dão a largada para concorrer à sucessão de Eduardo Paes

Clarissa Garotinho será a nona pré-candidata a entrar na corrida ao Palácio da Cidade. Na disputa estão dois deputados estaduais _ Carlos Osorio (PMDB) e Marcelo Freixo (Psol) _ e cinco federais: Jandira Feghali (PC do B), Alessandro Molon (Rede), Hugo Leal (Pros) e Índio da Costa (PSD), e Pedro Paulo Teixeira, apadrinhado por Eduardo Paes e hoje secretário de Governo da prefeitura.

O PSB terá como candidato o senador Marcelo Crivella, que se filia ao partido esta semana. Ele conta com o apoio do o ex-jogador e senador Romário (PSB) e está confiante de que, na nova casa, vai ampliar sua votação para além dos setores evangélicos. Esta será a terceira vez que o bispo licenciado da Igreja Universal disputará a prefeitura carioca.

Dos oito pré-candidatos, os deputados federais Hugo Lea, Índio da Costa, Jandira Feghali, enfrentam dificuldades de se viabilizar e devem desistir da disputa.

Últimas de Rio De Janeiro