Diretor administrativo do Hospital Geral de Nova Iguaçu é morto

Segundo primeiras informações, Fernando de Oliveira Magalhães foi atingido por pelo menos dez tiros

Por O Dia

Rio - O diretor-administrativo do Hospital Geral de Nova Iguaçu (Posse), Fernando de Oliveira Magalhães, de 52 anos, foi assassinado a tiros na tarde desta quinta-feira. Ele foi atingido por pelo menos 14 disparos, no bairro K11, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, quando deixava um centro espírita e seguia para seu carro, que também foi alvejado.

Diretor administrativo do Hospital Geral de Nova Iguaçu é mortoIvan Teixeira / Hora H

Agentes da Divisão de Homicídios fizeram perícia no local e investigam o que motivou o crime. Fernando era casado com a médica Valéria Magalhães e tinha quatro filhos. Não há informações sobre o sepultamento.
Segundo o comandante do 20º BPM (Mesquita), Roberto Christiano Dantas, o crime tem características de execução. “Foram muitos tiros. Ele saiu de um centro espírita e quando foi entrar no carro foi alvejado. Não sabemos a origem dos autores e quantos são”, afirmou.

O secretário de Saúde de Nova Iguaçu, Emerson Trindade e o diretor-geral do Hospital da Posse, Joé Sestello se manifestaram: “Estamos estarrecidos”, diz. O prefeito Nelson Bornier cobrou apuração rigorosa. “Além de grande amigo, era um profissional dedicado e que fará imensa falta a todos nós”, diz a nota. Este não foi o primeiro caso de violência no Hospital da Posse. Em 2003, um diretor administrativo foi assassinado. Em 1997, o ex-diretor João Ricardo Piloto e o chefe de Radiologia José Luiz Madri sobreviveram à tentativa de execução.

Fernando de Oliveira Magalhães foi morto no bairro K11%2C em Nova IguaçuReprodução Facebook


Últimas de Rio De Janeiro