Carioca fala mais ao celular no volante

Sobe número de motoristas flagrados em irregularidade no estado. Em três meses, a multa será triplicada

Por O Dia

Somente na capital%2C multas por infração cresceram 113%%2C diz o DetranDivulgação

Rio - A três meses do início da lei que tornará o uso do celular ao volante um tipo gravíssimo de infração de trânsito, as estatísticas do Detran alertam que a prática perigosa vem aumentando entre os motoristas do Rio. O número de multas aplicadas por descumprimento à regra subiu 32,27% no estado no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2015. Na capital, o aumento foi de 113% — mais que o dobro.

De janeiro a junho de 2016, foram aplicadas 53.799 multas no estado e 30.513 somente no município do Rio por esse motivo. No mesmo intervalo em 2015, foram 40.672 no estado e 14.282 na capital.

Atualmente, dirigir com fones nos ouvidos conectados a aparelhagem sonora ou usando telefone celular resulta em infração de natureza média (quatro pontos de punição no prontuário), com multa de R$ 85,15. Após a atualização do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que foi sancionada pela Presidência em maio e entrará em vigor no dia 5 de novembro, o ato passará a ser punido com multa no valor de R$ 293,47 e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A inclusão do manuseio do aparelho durante a direção (e não apenas o uso) na lei deve-se principalmente à disseminação das mensagens de texto e do acesso às redes sociais a partir dos aparelhos móveis. 

“Junto com o álcool e a alta velocidade, a utilização do celular ao volante é um dos maiores motivos de acidentes de trânsito. Com o aumento da pontuação e do valor da infração, a gente espera que as pessoas se conscientizem para reduzir os acidentes”, diz João Marcelo Gueiros, coordenador de Educação do Detran-RJ.

Gueiros cita estudo recente da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, que apontou que a possibilidade de ocorrer um acidente aumenta em 400% quando se utiliza o celular. Outra pesquisa internacional, do Laboratório Britânico de Pesquisas de Trânsito, concluiu que mandar mensagem quando está dirigindo é ainda mais perigoso e tem o mesmo efeito no motorista que o álcool ou drogas.

O endurecimento do CTB também atualizará os valores de cada nível de infração. As leves passarão de R$ 53,20 para R$ 88,38. As médias subirão de R$ 85,13 para R$ 130,16. As graves serão reajustadas de R$ 127,69 para R$ 195,23. Já as gravíssimas, hoje cobradas em R$ 191,54, serão elevadas para R$ 293,47.

Últimas de Rio De Janeiro