Médicos do Rocha Faria protestam

Por O Dia

Funcionários do Hospital Rocha Faria, em Campo Grande, voltaram a protestar ontem, na porta da unidade. Eles continuam denunciando a falta de medicamentos e insumos básicos para o atendimento à população, além do atraso no pagamento do salário. No sábado, 58 profissionais não foram trabalhar, deixando os pacientes à míngua. O Rocha Faria é administrado pela Organização Social (OS) IABAS, que informou que a prefeitura repassou R $5 milhões na semana passada, mas que a dívida é de R$ 15 milhões.

O prefeito Marcello Crivella afirmou que a OS recebe de acordo com a comprovação do serviço. "Se receberam R$ 5 milhões é porque só prestaram contas de R$ 5 milhões. Se tem R$ 15 milhões para receber, precisa prestar contas dos 15". Ainda segundo Crivella, é necessária uma fiscalização rígida. "As OSs têm um regime diferenciado. Elas compram sem licitação e contratam sem concurso público. Por isso, precisam ser bem fiscalizados", afirmou. Outro hospital municipal da Zona Oeste, o Pedro II, em Santa Cruz, também enfrenta problemas de desabastecimento e falta de pessoal.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro