Vaga escapando das mãos

Muralha falha duas vezes na derrota para o Santos e Fla se complica rumo à Liberta

Por O Dia

Muralha ajeita a luva após sofrer o primeiro gol do Santos: uma noite para ser esquecida pelo goleiro
Muralha ajeita a luva após sofrer o primeiro gol do Santos: uma noite para ser esquecida pelo goleiro - ANDRÉ FABIANO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO

O Flamengo tinha tudo para conquistar uma vitória tranquila, que o garantiria na Libertadores. Abriu o placar no início e dominou o jogo. Mas Muralha, mais uma vez, foi decisivo. Só que contra. Com duas falhas do goleiro, o Santos, que nada fez, virou a partida na Ilha do Urubu e venceu por 2 a 1. Além de não confirmar a vaga, o Rubro-Negro ainda pode perder uma posição para o Botafogo, que joga hoje, e precisará vencer fora de casa o Vitória, na última rodada, para não correr o risco de ficar fora da competição sul-americana.

"Mostra a ansiedade que a gente tem. A gente sabia que o resultado negativo poderia complicar nossa situação e foi o que aconteceu. Agora é juntar os cacos e ir em busca da classificação na Sul-Americana", disse Réver, que está suspenso para a última rodada.

Para completar, a derrota aumenta muito a pressão sobre o time (a torcida protestou muito e o clima ficou tenso após o jogo) e Muralha para a semifinal da Copa Sul-Americana, quinta-feira contra o Junior Barranquilla, na Colômbia. Muito vaiado, xingado e cada vez menos com confiança, o goleiro pode ser barrado por César, já que Diego Alves não joga mais este ano.

O pior de tudo é que o Flamengo foi soberano na partida. Parou em Vanderlei e nas finalizações erradas (ao todo foram 25 contra 3). Ainda assim, abriu o placar logo aos seis minutos com Lucas Paquetá aproveitando sobra no escanteio. Já o Santos só teve três chances. Na primeira, Bruno Henrique empatou o jogo, aos nove, porque Muralha tentou driblar Ricardo Oliveira, perdeu a bola e o atacante tocou para o companheiro.

A segunda chance santista foi um toque de Rafael Vaz contra, que bateu na trave e foi para fora, e a terceira foi um chute de Arthur Gomes relativamente tranquilo, mas que o goleiro rubro-negro falhou novamente e permitiu a virada, aos 28.

Somente após o segundo gol Reinaldo Rueda mexeu. E Lincoln, atacante menos badalado e mais jovem que Vinicius Júnior, colocou fogo no jogo, e só não empatou porque parou em Vanderlei após driblar três, na melhor chance do Flamengo.

Comentários

Últimas de Esporte