Especialista em educação financeira dá dicas para quem quer comprar um carro

Especialista afirma que, sem sombra de dúvidas, o melhor modelo para realizar uma compra é poupar

Por O Dia

Rio - Carro para o brasileiro é patrimônio, sonho. Ter um está nos planos de muitos de nós. Esse desejo assume tal força a ponto de não nos atentarmos aos custos obrigatórios relacionados à compra e posse de um automóvel. E é aí que está o perigo. Na busca por um meio mais tranquilo e seguro de obter e manter um veículo, o educador financeiro Rogério Braga, da DSOP educação financeira, dá orientações possíveis de serem seguidas por qualquer consumidor.

Especialista em educação financeira Rogério Braga inclui nos cálculos o custo mensal com manutenção. Segundo ele%2C a despesa com isso é de 2% do valor de mercado do carroDivulgação

Para o especialista, o problema é grande, pois a maioria das pessoas desconhece os custos em torno de um automóvel. Muitos dos que ainda não têm pensam apenas na prestação a ser paga. E muitos dos que já têm pensam que o gasto se resume ao consumo de combustível. Aí estão armadilhas, uma vez que é preciso conhecer as diversas despesas de um veículo antes de comprá-lo. Além de considerar esses gastos, convém avaliar a necessidade de ter um carro. “Se for para a pessoa usar só no fim de semana, avalie usar transporte público, o táxi ou Uber, em vez de comprar um carro”, recomenda.

Mesmo quem precisa para executar um trabalho e gerar renda, não deve dispensar os cuidados. Antes de dar o primeiro passo, para aquele que vai comprar, Rogério recomenda um planejamento. “O interessado deve diagnosticar sua situação financeira atual por pelo menos 30 dias, anotando todas as despesas que tem, por menores que sejam. Neste momento, o consumidor vê o que pode cortar e quanto pode poupar”, explica. Sem planejar a compra, o risco do negócio não se concluir é enorme no futuro. O comprador pode entrar em dívida e até perder o bem.

Depois do diagnóstico de gastos, é hora de fazer os cálculos. “É neste momento que o consumidor vai enxergar qual a melhor modalidade para executar a compra do carro, o tipo de financiamento, número e valores de parcelas, entrada e se o negócio será em curto, médio ou longo prazo”, avalia Rogério. Ele explica que, tendo o orçamento sob controle, o interessado pode fazer os ajustes necessários para adquirir o veículo com segurança.

POUPAR ANTES DE COMPRAR

'Aquele que poupa poderá%2C no futuro%2C fazer a compra daquilo que deseja com as melhores condições'%2C Rogério Braga%2C da DSOPDivulgação

O especialista afirma que, sem sombra de dúvidas, o melhor modelo para realizar uma compra é poupar. “Aquele que poupa poderá, no futuro, fazer a compra daquilo que deseja com as melhores condições. Comprando um carro à vista, por exemplo, é possível obter um desconto tal que posteriormente vai custear sua manutenção por um ano”, comenta. Rogério lembra, porém, que a cultura de poupar e investir dinheiro ainda não é tão natural na nossa sociedade, mesmo sendo o melhor comportamento, na sua avaliação. “Fomentam muito o financiamento para nós que facilita as compras. Mas cobra alto de juros”, acrescenta.

Uma vez adquirido um carro, o custo mensal para mantê-lo de forma adequada gira em torno de 2% do valor, avalia Rogério. Sendo assim, um veículo que custou R$ 20 mil rende por mês uma despesa entre R$ 400 e R$ 600. Isso só com a manutenção.

Quem comprou financiado, ainda deve acrescentar as prestações. “O proprietário deve ter essa noção fixa na cabeça. Esse percentual engloba os custos com combustível, estacionamento, seguro, manutenção, IPVA, licenciamento, lavagens e, até mesmo, possíveis multas”, explica o especialista.

Serviço

Qualquer interessado em melhorar seu controle de gastos e orçamento, pode procurar educadores na DSOP. A empresa promove cursos, debates, seminários, entre outras atividades dentro desse segmento. Informações podem ser consultadas no site dsop.com.br ou pelo telefone 3281-7800. Ou, ainda, na Praia do Flamengo 66, bloco B, sl 608

Últimas de Automania