Primeiro ministro de Dilma a ser exonerado é Lula

Todos os ministros, exceto o dos Esportes e do Banco Central, foram demitidos de acordo com publicação feita no Diário Oficial da União desta quinta-feira

Por O Dia

Rio - Lula foi o primeiro ministro exonerado do governo Dilma Rousseff. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira. Além de Lula, todos os ministros, exceto o dos Esportes e do Banco Central, também foram destituídos do cargo. Dilma foi afastada após decisão do Senado Federal, que aprovou o processo de impeachment com 52 votos. 

Diário Oficial da União desta quinta-feira%2C após aprovação do impeachment Reprodução

O ministro do Esporte, Ricardo Leyser, não foi afastado para evitar imprevistos na organização das Olimpíadas, e o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, para evitar qualquer agitação no mercado financeiro.

O primeiro na lista de exoneração foi o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi nomeado para a Casa Civil, mas não chegou a assumir o posto, já que foi proibido pelo Supremo Tribunal Federal.

Diário Oficial da União desta quinta-feira%2C após aprovação do impeachment Reprodução

Confira a lista de ministos exonerados:

- José Eduardo Cardozo, do cargo de advogado-geral da União

- Luiz Augusto Fraga Navarro de Britto Filho, do cargo de ministro-chefe da Controladoria-Geral da União

- Jaques Wagner, do cargo de ministro-chefe do Gabinete Pessoal da presidenta da República

- Marco Aurélio de Almeida Garcia, do cargo de chefe da Assessoria Especial do Gabinete Pessoal da presidenta da República

- Carlos Eduardo Gabas, do cargo de ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil

- Edson Antonio Edinho da Silva, do cargo de ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

- Ricardo José Ribeiro Berzoini, do cargo de ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República

- Maurício Muniz Barretto de Carvalho, do cargo de ministro-chefe da Secretaria de Portos da Presidência da República

- Kátia Regina de Abreu, do cargo de ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

- João Luiz Silva Ferreira, do cargo de ministro da Cultura

- José Aldo Rebelo Figueiredo, do cargo de ministro da Defesa

- Aloizio Mercadante Oliva, do cargo de ministro da Educação

- Nelson Henrique Barbosa Filho, do cargo de ministro da Fazenda.

- Josélio de Andrade Moura, da interinidade no cargo de ministro da Integração Nacional

- Eugênio José Guilherme de Aragão, do cargo de ministro da Justiça

- Inês da Silva Magalhães, do cargo de ministra das Cidades

- André Peixoto Figueiredo Lima, do cargo de ministro das Comunicações

- Nilma Lino Gomes, do cargo de ministra das Mulheres, da Igualdade Racial, da Juventude e dos Direitos Humanos

- Mauro Luiz Iecker Vieira, do cargo de ministro das Relações Exteriores

- Marco Antônio Martins Almeida, do cargo de ministro de Minas e Energia

- Patrus Ananias de Sousa, do cargo de ministro do Desenvolvimento Agrário

- Tereza Helena Gabrielli Barreto Campello, do cargo de ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

- Ricardo Leyser Gonçalves, da interinidade no cargo de ministro do Esporte

- Izabella Mônica Vieira Teixeira, do cargo de ministra do Meio Ambiente

- Valdir Moysés Simão, do cargo de ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão

- Miguel Soldatelli Rosseto, do cargo de ministro do Trabalho e Previdência Social

- Alessandro Golombiewski, Teixeira do cargo de ministro do Turismo

- Antônio Carlos Rodrigues, do cargo de ministro dos Transportes


Últimas de Brasil