Esplanada: Eliseu Padilha continua dando as cartas e ajudando os amigos

Chefe da Casa Civil do Palácio aprovou a contratação de oito nomes da Juventude do PMDB para a recém-criada Aglo

Por O Dia

Rio - O chefe da Casa Civil do Palácio, Eliseu Padilha, a despeito da situação muito delicada, como citado na Lava Jato, continua dando as cartas e ajudando os amigos. O Diário Oficial da última quarta-feira traz sob sua canetada a contratação de oito nomes da Juventude do PMDB para a recém-criada Aglo, a Agência Governamental do Legado Olímpico, que funcionará no Parque Olímpico no Rio. É uma nova versão da Autoridade Pública Olímpica, extinta no início do mês.  

Saldo no azul

Os oito contratados, indicados pela Juventude de Goiás, terão salários entre R$ 15 mil e R$ 18 mil. Para um governo que prega o corte de custos.

Sorte grande

A Aglo terá cerca de 90 cargos, e o responsável pelas indicações é um protegido de Padilha, Pablo Rezende, derrotado na última eleição para vereador no interior de Goiás. 

Deu em nada

A APO, aliás, bateu cabeça com a gestão de Eduardo Paes na prefeitura e não entregou a prestação de contas de gastos do governo federal na Olimpíada.

Em tempo...

...não se tem ideia de qual a missão dessa Aglo. 

Trem da alegria 

Em meio ao limite de gastos aprovado pelo Congresso, a Medida Provisória 765, que reestrutura carreiras do serviço público, esconde uma emenda batizada de “Trem da Alegria”. É assinada pelo deputado Waldir Maranhão (PP-MA) — olha ele aí de novo — e prevê aumento de 77% na remuneração para analistas e especialistas em infraestrutura.

Engavetou

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, mantém engavetado o pedido de instalação da CPI para investigar as fraudes reveladas pela Operação Carne Fraca da Polícia Federal. O requerimento do Psol com mais de 200 assinaturas foi apresentado há um mês.

Fala, deputado

“Ele sentou em cima, mas vamos continuar cobrando”, resume e avisa o deputado Ivan Valente (Psol-SP).

Últimas de Brasil