Blogueiras dão dicas de como se livrar do alisamento e assumir os caracóis

Cabelos cacheados e crespos pedem passagem

Por O Dia

Rio - Elas deram um basta no alisamento e assumiram de vez o cabelo natural. Para umas é tendência; para outras, libertação. A blogueira Rayza Nicácio, de 23 anos, não só abriu mão da química, como virou referência no assunto. 

Nina Gabriella com seu cabelo durante o processo de transformaçãoDivulgação


“Para mim, a mudança foi mais psicológica. Achava que era impossível ser bonita com o cabelo natural. É mais fácil as meninas se aceitarem com o liso. Sofri bastante quando era criança, com piadas das minhas tias, que diziam que, se eu pulasse da varanda, não ia me machucar, porque o cabelo ia amortecer a queda. Quando parei de fazer escova e relaxamento, minha personalidade mudou. Eu era escrava da chapinha, não tomava nem banho de piscina. Se chovesse, eu cancelava o compromisso”, lembra a paulista.

Elza Pontes, que cuida das madeixas mais pedidas da Globo, as de Gloria Pires, e também das cabeleiras cacheadas de Patrícia Pillar e Debora Bloch, aboliu a escova progressiva de seu salão. “Não existe milagre. O formol, no início, deixa os fios bonitos, as cutículas fechadas, mas na terceira, quarta aplicação fica mumificado, desidratado. A raiz fica inchada e as pontas, quebradas. Sem vida”, avalia Elza.

As químicas são consideradas aliadas da mulher, mas também podem afetar drasticamente a saúde dos fios. “Já tratei de clientes que tiveram alergia a determinados produtos de alisamento e começaram a desenvolver alopecia (perda parcial ou total de cabelo)”, alerta a hairstylist. 

Nina Gabriella com seu visual atual%2C ela prova que ao natural têm a força Divulgação


Outra que ganhou voz nas redes sociais com seus caracóis platinados foi a blogueira Nina Gabriella, de 24 anos. Aos 18, ela decidiu mudar. “O processo de transição (do liso para o cacheado) foi horrível. Meu cabelo ficou com várias texturas diferentes. Hoje, me sinto poderosa”, destaca Nina.

Para atravessar a delicada fase, é preciso paciência e cuidados especiais, como hidratação. “Se for escova progressiva, só sai quando corta”, avisa Elza. Antes de passar a tesoura na altura da nuca, Nina apelava para o babyliss: “Se não fosse isso, eu teria desistido. Mas valeu muito a pena. Só que nada impede que eu queira usar o cabelo liso às vezes. Vale ousar.” Elza ainda deixa uma dica: “O que está em alta agora é o permanente (técnica que deixa o cabelo volumoso e cacheado).”

Últimas de Diversão