'O Dominguinhos é uma referência no carnaval', afirma Wander Pires

Em 2016, a Estácio de Sá será a primeira a se apresentar no domingo de carnaval

Por O Dia

Rio - Wander Pires sabia desde bem novo o que queria. Foi por incentivo de seus pais, que reconheciam o talento vocal do filho que o intérprete começou a cantar. A estreia aconteceu quando ele tinha apenas 7 anos no bloco Grilo de Bangu, presidido por seu pai. Com 15 anos estreou na Mocidade Independente de Padre Miguel como apoio e seis carnavais depois já era o intérprete oficial da verde e branca aos 21 anos de idade. Jovem talentoso, Wander traçou uma extensa trajetória passando por Salgueiro, União da Ilha, Grande Rio, Viradouro, Porto da Pedra, Imperatriz e Portela. Fora do Rio emprestou sua voz para: Acadêmicos do Campo do Galvão (Guaratinguetá-SP), Unidos da Cova da Onça (Uruguaiana-RS), Vai-Vai (São Paulo), Restinga (Porto Alegre-RS), Ilha do Marduque (Uruguaiana-RS) e Acadêmicos do Tatuapé (São Paulo). No Carnaval 2016 também será a voz oficial do Vai-Vai, no retorno à agremiação paulista.

Wander Pires%3A 'O Dominguinhos é uma referência no carnaval'Eduardo Hollanda

"Cantar é uma algo que sempre esteve dentro de mim e faço com o maior carinho. Nasci cantor, foi um dom que Deus me deu. É a coisa mais importante da minha vida, depois da minha família. Nada foi fácil para chegar até onde cheguei. Amo o que faço e procuro dar o melhor de mim aonde quer que eu esteja. O público gosta de sentir emoção ao ouvir o samba de sua escola de coração, a emoção na interpretação faz a diferença", diz.

O carro de som da Estácio de Sá 2016 será formado ainda por Hugo Bruno (cavaco), Rafael Prates (violão), Daniel Silva, Walmir, Mauricio Lannes, Ivan Talarico, Talatinha, Tatiane Carvalho e Claudinha (apoios de voz). Para Wander, Jamelão, pela sua voz firme e Rixxa, pela voz melodiosa, são exemplos, porém frisa que vive seu próprio estilo musical. O grito de Wander Pires foi criado por quatro pessoas:  - Paulinho do Ouro - meu padrinho, o falecido Zé Roberto Tenório, Jorge Cardoso e meu pai me deram esse presente. É a minha maior referência, minha maior divulgação e levo para todo o Brasil e lugares por onde me apresento.

Dominguinhos eternizado com busto na Estácio

Aos 74 anos de idade, comemorando em 2015, cinquenta anos de carreira, Dominguinhos ganhou nos preparativos para o Carnaval 2016 um busto de bronze na quadra do Berço do Samba em sua homenagem. O intérprete que esteve presente nos campeonatos da vermelho e branco  de 1992 e 2015, também é compositor e acredita que o atual modelo de disputa de sambas-enredo no Carnaval esteja muito mudado.

"Houve uma mudança muito grande no sistema. O método é muito complicado. Há interesse de gente de dentro da escola com gente de fora, por exemplo e outras “coisas” que é bom nem se relatar. Hoje quem for mais “águia” ganha do outro. Como compositor já sofri na pele", justifica.

Em 2016, a Estácio de Sá será a primeira a se apresentar no domingo de carnaval. O enredo da Vermelho e branco é uma homenagem ao Santo Guerreiro, “Salve Jorge”.


Fonte: Carnavalesco