Rita Elmôr analisa romance de personagem em ‘Boogie Oogie’

Universos opostos que se atraem na trama das 18h

Por O Dia

Rio - Rigidez, militarismo e disciplina por um lado. Leveza, liberdade e sedução por outro. Na possibilidade de romance entre os personagens Elísio e Leonor — vividos, respectivamente, por Daniel Dantas e Rita Elmôr —, na novela ‘Boogie Oogie’, encontramos uma chance de aproximação entre dois universos muito distantes. Mas, se na trama das 18h diferenças de personalidade representam uma força de atração, as cores do mundo real pintam uma realidade diversa para a atriz.

Daniel Dantas e Rita Êlmor formam um casal diferente na tramaDivulgação


“Tenho dificuldades para me relacionar com pessoas que são muito diferentes de mim. No meu caso, sempre me aproximo de pessoas parecidas comigo”, diz Rita.

Voltando à ficção, ela acredita que, no caso específico retratado pela novela, a fagulha que deflagrou o interesse de sua personagem pelo militar nasceu, antes de qualquer outro motivo, por um elemento visual.
“É engraçado, mas acho que foi aquela farda. É impressionante como esse tipo de vestimenta provoca um fascínio na imaginação de muitas mulheres. Acredito que foi o que aconteceu com a Leonor. Uniformes militares transmitem uma imagem de poder e também de virilidade. Ela acabou atraída por isso”, avalia.

Encantar-se por um oficial do Exército Brasileiro gera consequências imediatas — quase sempre ligadas a aspectos mais conservadores da vida. Ainda que esteja longe de ser uma característica exclusiva de integrantes das Forças Armadas, a valorização de um modelo tradicional de família é uma delas. E o contato direto com o público tem levado a atriz a perceber, de maneira bem mais intensa, que o romance entre Leonor e Elísio encontra a resistência de uma parte considerável das pessoas que acompanham a história.

“Nas ruas, já me abordaram várias vezes para reclamar que eu estou destruindo o casamento do Elísio com a Beatriz (vivida por Heloísa Périssé). Pedem para que eu me afaste e deixe que os dois voltem a ser felizes. É a força que a família tradicional ainda mantém na mente das pessoas. Mas, em defesa da minha personagem, digo que a união entre Elísio e Beatriz já estava acabada. E ainda não sabemos bem o que acontecerá entre eles.”

O contato entre planetas opostos ainda vai gerar muitas consequências em 1978, ano em que se passa a trama.

Últimas de Televisão