Ainda falta um pensador no Flamengo

Rubro-Negro está na frente dos rivais cariocas

Por O Dia

Rio - Independentemente desses primeiros amistosos que ainda não revelam as exatas possibilidades de cada um, o Flamengo é o time carioca que conseguiu manter um nível razoável e até melhorar um pouco, com chances de evolução. A contratação de Marcelo Cirino abre uma perspectiva melhor no ataque, ainda mais se ele conseguir repetir seus melhores momentos no Atlético-PR. Mas ainda falta a cereja no bolo. Durante todo o ano passado, o Flamengo se ressentiu muito de um jogador de meio-campo criativo e de um ataque mais eficiente. Levando-se em consideração que, nesse período de férias, os demais concorrentes só enfrentaram problemas, o Flamengo saiu na frente — o Botafogo tem um time modesto e trata de normalizar a sua vida, o Vasco avançou pouco e não adianta só a língua solta de Eurico, e o Fluminense enfraqueceu-se claramente com a provável ida de Conca para China . O futebol do Rio de Janeiro ainda não se livrou de sua crise.

Marcelo Cirino é o principal reforço do Flamengo Bruno de Lima

A VELHA BRIGA

Os dirigentes de clubes e a federação continuam sem se entender em relação aos preços dos ingressos e o Fla lidera oposição a uma redução uniforme, considerando que deve haver espaço para majorações. Cada um tem a sua realidade e é fundamental a boa vontade de todos. O ideal é não aumentar sem critério, até pela mediocridade do atual futebol, mas é lógico que, se houver motivação, a coisa muda. De um cantor de churrascaria a Frank Sinatra, há uma imensa escala.

GRANDES PERDAS

O Fluminense vive um período difícil, que começou na ruptura do contrato com a Unimed e que continua se aprofundando nas prováveis perdas de jogadores importantes, como o argentino Conca. Há até uma ameaça no ar de que Fred pode bater as asas, mas parece claro que a vida será dura a curto prazo e não há perspectiva de investimentos. O desafio está no ar: como o Flu vai se virar de volta à vida real? A torcida vai precisar de uma nova postura.

DEVASTAÇÃO

Não é apenas a família do surfista assassinado em Santa Catarina ou o mundo do surfe que sofre um luto insuportável. É o país inteiro, cansado de tanta violência estúpida e gratuita e procurando o melhor caminho para diminuir tanta loucura. Talvez deva começar por uma legislação mais forte e menos impunidade. Ricardo dos Santos era um excelente surfista, reconhecido até pelo grande Kelly Slater. Não merecia esse destino, assim como tantos que se vão tão cedo.

DILMA ESTÁ CERTA

A presidenta Dilma Rousseff agiu com bom senso e certamente foi bem assessorada ao exigir contrapartidas para equacionar a longo prazo as dívidas dos clubes. Não deu ouvidos à nefasta bancada da bola que pretendia alimentar a irresponsabilidade dos cartolas que levaram grandes clubes a uma situação de insolvência. O Bom Senso FC foi prestigiado e a solução é equacionar os débitos mas de forma séria, monitorada e sem permitir que as loucuras se perpetuem.

O ENGENHÃO VIROU MESMO UMA CAIXA PRETA

Já se criaram muitas teorias da conspiração para explicar o porquê da interdição do Engenhão já com a perspectiva da reabertura do novo Maracanã. Mas, agora, apesar das dificuldades de sobrevivência, o estádio volta com restrições e uma estranha rotina de incêndios. Só ficará ‘recuperado’ daqui a meses e o Botafogo o usará precariamente.Não será fácil conviver com esse monstro e, ao mesmo tempo, esperar milagres de Gegê, Sassá,Pimpão e Pimentinha.

Últimas de Esporte