Torcida recepciona os jogadores do Botafogo após a classificação na Libertadores

Orgulhosos, os torcedores reverenciam os heróis alvinegros no aeroporto

Por O Dia

Rio - No saguão do Aeroporto Internacional Tom Jobim, cerca de 150 torcedores representaram outros milhões de alvinegros orgulhosos e apaixonados no desembarque do Botafogo. Na bagagem de jogadores e comissão técnica, a suada classificação para a terceira fase da Libertadores. Pela garra e dedicação mostradas no empate com o Colo-Colo, não houve espaço para vilões, somente para heróis. Foi o que sentiu Emerson Silva, autor de um gol contra em Santiago, quando recebeu o calor humano dos torcedores.

Torcedores tiram fotos com Camilo%3A um dos ídolos do time%2C o meia não pôde jogar em SantiagoDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

"Foi difícil, no terceiro minuto. Tive a tranquilidade de voltar para o jogo sabendo o que precisávamos. Essa classificação dá uma moral a mais, fortalece e vai nos ajudar na sequência da Libertadores", disse Emerson Silva ao som do coro da torcida gritando o seu nome.

Se a união faz a força, o Botafogo está no caminho certo para continuar a surpreender, assim como aconteceu no Brasileiro. O técnico Jair Ventura exaltou a garra da equipe, que, apesar da mudança de algumas peças, mantém vivo o espírito aguerrido e disciplinado de 2016. Essa receita, aliás, é o segredo do herói da classificação: Rodrigo Pimpão.

Incansável, o atacante não peca pela omissão. E foi de muito insistir e manter a concentração até os minutos finais da partida em Santiago que ele acredita ter sido premiado com o gol que garantiu a classificação no confronto com o Colo-Colo.

"Não sou eu que sou decisivo. Estou sempre ligado e focado. Quando surge a oportunidade, tento aproveitar. Se você se doa e se dedica, as coisas funcionam. É o que procuro fazer. Tinha que estufar a rede. Jair pede tranquilidade e frieza porque a oportunidade pode surgir a qualquer momento", disse Pimpão.

Outro destaque recebido nos braços da galera foi o jovem Marcelo. Aos 21 anos, ele disputou o quinto jogo como profissional. O reconhecimento foi confirmado pela voz do povo. Com duas exibições convincentes contra o Colo-Colo, a revelação vive um sonho, mas quer chegar o mais longe possível na Libertadores da América.

"O gol no início abalou, mas recuperamos a calma e fomos para cima em busca da vaga", destacou Marcelo.