Nos pênaltis, Gatito vira herói e classifica Botafogo na Libertadores

Glorioso avançou depois de disputa de penalidades no Paraguai

Por O Dia

Paraguai - O Botafogo finalmente está na fase de grupos da Libertadores. No Paraguai, o Glorioso foi derrotado por 1 a 0 no tempo normal, mas se classificou nas penalidades contra o Olimpia. A estrela de Gatito Fernández brilhou, o goleiro entrou na segunda etapa e defendeu três cobranças para classificar o Alvinegro que venceu por 3 a 1.

A equipe carioca vai para o grupo 1 da Libertadores que tem o atual campeão, Atlético Nacional da Colômbia, o Barcelona do Equador e o Estudiantes da Argentina.

Botafogo derrotou o Olimpia e se classificouVitor Silva / SS Press

O JOGO

O primeiro tempo entre Botafogo e Olimpia foi bastante equilibrado no Defensores Del Chaco. Precisando vencer, a equipe dona da casa buscava mais a posse de bola, mas esbarrava na forte marcação alvinegra. Com três volantes e apenas Rodrigo Pimpão no ataque, o Glorioso tinha dificuldades de acelerar a jogada, mas conseguiu marcar bem as tentativas ofensivas dos paraguaios. 

O Olimpia pouco ameçou na etapa inicial. Próximo do intervalo, os paraguaios até tentaram mudar a maneira como jogavam, buscando mais velocidades. Os jogadores alvinegros acabaram fazendo mais faltas e a equipe da casa até tentou assustar em jogadas de bola aérea, mas os cariocas levaram vantagem.

A melhor oportunidade alvinegra aconteceu em boa triangulação de Bruno Silva com Camilo, que serviu Pimpão. O atacante alvinegro não pegou muito bem na bola e favoreceu a defesa do goleiro Azcona.

Botafogo enfim se classificou para fase de grupos da LibertadoresVitor Silva / SS Press

O segundo tempo começou com o Olimpia mais perigoso. Roque Santa Cruz entrou na vaga de Alexis Fernández. Com o experiente atacante, a equipe paraguaia começou a apostar ainda mais na jogada áerea. Na primeira, o jogador acabou recebendo dentro da área, mas finalizou por cima do gol.

Com o passar do tempo, a tensão aumentava no Paraguai. O goleiro Helton Leite sofreu uma lesão no adutor da coxa e acabou tendo que ser substituído por Gatito Fernández aos 19 minutos. O Botafogo não consegui manter a posse de bola e a pressão dos paraguaios ficava ainda maior.

Aos 30 minutos, o Olimpia chegou com perigo, em jogada de bola aérea. Após cobrança de falta, Roque Santa Cruz cabeceou, a bola não pegou muita força e ficou na mão de Gatito. No lance seguinte, Mouche fez bela jogada pela direita, cruzou e a bola chegou ao Ortiz que finalizou para boa defesa do goleiro do Botafogo.

E a falta de calma alvinegra acabou castigando o time brasileiro. Aos 35 minutos depois de boa tabela, a bola chegou a Montenegro  que finalizou para abrir o placar para o clube paraguaio. Os últimos minutos foram de muita tensão, nenhuma das equipes buscou muito o gol e a decisão foi para os pênaltis.

Penalidades

Ortiz abriu as cobranças e bateu forte, Gatito Fernández defendeu e a bola explodiu na trave. Camilo foi o primeiro alvinegro a correr para bola e deslocou o goleiro Azcona para colocar o Glorioso na frente. Mendoza encheu o pé e Gatito ficou no meio do gol para defender mais uma. Pimpão foi para a bola e deixou o Glorioso com uma boa vantagem nas cobranças. Ferreira deslocou Gatito e marcou o primeiro dos paraguaios. Terceiro alvinegro a cobrar, Victor Luis bateu forte e converteu mais uma para os cariocas. Benítez foi para cobrança e Gatito defendeu a terceira cobrança, dando a vaga para o Botafogo.

FICHA TÉCNICA
OLIMPIA 1 x 0 BOTAFOGO (1 a 3 nos pênaltis)

Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção (Paraguai)
Arbitragem: Julio Bascuñan (Chile)
Cartões Amarelos: Fernández (Olimpia); Bruno Silva, Carli e Marcelo (Botafogo).
Cartões Vermelhos: -
Renda/Público: Não divulgados.
Gols: Brian Montenegro, aos 34 minutos do segundo tempo


OLIMPIA - Azcona; Rodi Ferreira, Hernán Pellerano, José Cañete (Bogado) e Giménez; Fernández (Roque Santa Cruz), Riveros (Mendoza), Ortíz e Julián Benítez; Pablo Mouche e Brian Montenegro. Técnico: Pablo Repetto.

BOTAFOGO - Helton Leite (Gatito Fernández); Marcelo, Carli, Emerson Silva e Victor Luis; Airton (Guilherme), Bruno Silva, Matheus Fernandes (Gilson), João Paulo e Camilo; Rodrigo Pimpão. Técnico: Jair Ventura