Walter faz a diferença, marca dois gols e Corinthians perde para o Atlético-PR

Timão acabou deixando a liderança do Brasileirão

Por O Dia

Paraná - Um velho problema fez com que o Corinthians perdesse nesta quarta-feira para o Atlético Paranaense. Com sérios problemas no ataque, o time alvinegro foi derrotado por 2 a 0, na Arena da Baixada, em Curitiba, pela 18.ª rodada do Campeonato Brasileiro, justamente por não ter um jogador como Walter, autor dos dois gols que sacramentou a vitória do time rubro-negro.

Quem comemorou o resultado, além dos atleticanos (agora com 30 pontos, em sexto lugar), claro, foi o Palmeiras, que pode retomar a liderança caso vença a Chapecoense nesta quinta-feira, em Chapecó (SC). E também o Santos, que empatou nesta quarta sem gols com o Flamengo e assumiu a ponta - tem os mesmos 33 pontos do Corinthians, mas com melhor saldo de gols -, pelo menos até esta quinta.

Atlético-PR venceu o Corinthians em CuritibaDivulgação

Não é exagero afirmar que se o Corinthians tivesse pelo menos um atacante de qualidade, poderia até ter vencido. Romero e Lucca, que tinham a incumbência de marcar os gols, apanharam da bola e mostraram porque o técnico Cristóvão Borges pede em todas as entrevistas a contratação de um atacante e até havia aceitado a volta de Alexandre Pato.

Romero fez quatro gols no Brasileirão e nesta quarta-feira teve duas boas oportunidades de marcar, mas em ambas parou nas mãos do goleiro Santos, que acabou sendo o destaque da partida. Ele estava no gol do Atlético substituindo Weverton, convocado para a seleção brasileira olímpica. Lucca entrou no lugar de André, suspenso, e também nada fez de diferente.

O gramado sintético, que faz a bola rolar mais rápido e tem sido um diferencial para o Atlético em casa, não deu muita vantagem ao time da casa, já que o Corinthians é o único time do Brasileirão que também atua em um estádio onde a grama é, na maior parte, sintética. Por isso, não teve problemas de adaptação.

O primeiro tempo foi marcado pelo equilíbrio de duas equipes que tinham táticas bem claras. O Corinthians ficou mais com a bola no pé e tentar explorar as saídas dos zagueiros do Atlético. O problema, porém, foi a ausência de Elias no campo de ataque. O volante ficou mais na marcação e quem subiu foi Bruno Henrique.

Em um jogo tão equilibrado, as poucas chances precisavam ser melhor aproveitadas. Romero teve uma oportunidade e de frente para o gol, chutou em cima de Santos. Bruno Henrique, que pode ter feito seu último jogo pelo clube, por ter negociação com o Torino, também arriscou, sem sucesso. O organizado time do Atlético não chegou a passar nenhum apuro, mas também pouco finalizou. As poucas tentativas foram em chutes de longa distância, sem eficiência.

Artilheiro faz a diferença. No segundo tempo, o Corinthians voltou até um pouco melhor, até que Romero perdeu mais uma chance incrível. Após desvio de escanteio, a bola sobrou para o argentino, que foi desengonçado no lance e tentou marcar de joelho, mas acertou a bola em cima do goleiro.

Antes de levar o gol, Cristóvão Borges enfim colocou Marlone no lugar de Lucca e deu a primeira oportunidade para o meia sob o seu comando. Mas o efeito foi o contrário. Aos 31 minutos, Paulo André lançou, Walter recebeu na área, ajeitou na barriga e bateu cruzado para fazer um belo gol.

No desespero, o Corinthians foi com tudo para o ataque e levou mais um. Aos 41 minutos, após cobrança de falta na barreira, Uendel não conseguiu ficar com a bola, o Atlético saiu em contra-ataque com Lucas Fernandes, que tocou para Walter bater no contrapé de Cássio e garantir a festa atleticana. Ele mostrou como faz diferença ter um artilheiro no time.