Flamengo enfrenta o Palmeiras e joga por Jayme de Almeida

Técnico convive com pressão e balança no cargo

Por O Dia

Rio - A diretoria do Flamengo tenta, aos poucos, mudar paradigmas do mundo da bola. Mas um deles parece intocável: a máxima de que futebol é resultado. Neste domingo, contra o Palmeiras, às 16h, no Maracanã, o Rubro-Negro joga pela permanência de Jayme de Almeida. Outro resultado negativo - o jejum de vitórias já dura cinco jogos, e o time ainda não fez gol no Campeonato Brasileiro - pode significar a demissão do treinador, campeão da Copa do Brasil e do Campeonato Carioca.

Jayme de Almeida está pressionado no cargoDivulgação

Jayme admite saber que seu cargo está a perigo. Embora se agarre a números - 62,5% de aproveitamento em 48 jogos como técnico efetivado do Flamengo - e conquistas, o treinador sabe que a eliminação precoce na Libertadores o fez balançar no cargo. A diretoria esperava que o time avançasse até as quartas de final e calcula ter deixado de arrecadar R$ 10 milhões com o fracasso.

Num ano em que a diretoria precisa achar R$ 40 milhões para fechar um buraco no orçamento da temporada, a queda na competição sul-americana caiu com uma bomba no clube. Para aliviar a pressão, a comissão técnica espera vencer os três jogos que fará em sequência no Maracanã - enfrenta Fluminense e São Paulo nos dois domingos seguintes.

Jayme quer o time com a mesma postura apresentada na derrota para o Corinthians.

“Temos de pontuar, é importante isso. Não fizemos uma boa partida contra o Goiás, que ficou lá atrás. Contra o Corinthians, mesmo com dez, jogamos de igual para igual. Espero que a postura se repita contra o Palmeiras”, afirmou.