A volta por cima de Eduardo da Silva

Atacante do Flamengo não jogava 90 minutos desde março

Por O Dia

Rio - Grande contratação do Flamengo no ano passado, Eduardo da Silva chegou com status de salvador da pátria em um time na zona de rebaixamento. Em 18 jogos, marcou nove gols e comandou a equipe na virada que salvou o time em 2014. O ano passou e o ‘croata de Vila Kennedy’ perdeu espaço e não começava um jogo desde 25 de março, contra o Bangu. De ânimo renovado após a vitória contra a Chapecoense, ele garante que está pronto para ajudar o time e faz questão de afastar as dúvidas sobre a sua condição física.

Eduardo da Silva jogou toda a partida contra a ChapecoenseDivulgação

“Estou 100%. Deu para ver nesse jogo contra a Chapecoense. No Flamengo, devo ter jogado os 90 minutos em uns cinco ou seis jogos. O que não quer dizer que estou mal fisicamente. É opção do treinador, que faz as suas escolhas. Estou bem. Se tiver que jogar os 90 minutos na próxima partida, estou pronto. Sempre”, disse o atacante de 32 anos.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

A saída de Alecsandro para o Palmeiras deu mais espaço no elenco a Eduardo, porém por pouco tempo, já que após a Copa América o peruano Guerrero se junta aos novos companheiros.

“É bom para o Flamengo e para os jogadores. Ficamos mais fortes. É uma concorrência saudável, uma coisa sadia dentro do vestiário, o que é fundamental. A confiança é total. Trata-se de um grande reforço e estamos esperando por ele”, disse o jogador, que não escolhe posição, quer é estar em campo.
“Jogar na frente, atrás ou pelos lados, para mim, tanto faz. O importante é jogar e ajudar o Flamengo a vencer. Se vamos jogar juntos, vai depender dos treinos e do treinador”, concluiu.

Cristóvão começa a implantar se jeito no Fla

Terceiro time que mais errou passes no Campeonato Brasileiro, o Flamengo voltou aos treinos com ênfase no fundamento que vem sendo um dos calcanhares de Aquiles do time, que está na zona de rebaixamento.

Durante o treino tático, Cristóvão Borges deu ênfase aos acertos de passes e repetiu a importância do fundamento, o qual o Flamengo tem 88,6% de aproveitamento, segundo o site Footstats.

Para melhorar a velocidade de raciocínio e a compactação, treinador diminuiu os espaços.
A maneira Cristóvão Borges de treinar será testado pela primeira vez no sábado, contra o Coritiba, que ontem anunciou a demissão de Marquinhos Santos e a contratação de Ney Franco, que ano passado comandou o Flamengo e não deixou saudades.