Vasco leva goleada e é rebaixado em jogo marcado por briga generalizada

Gigante da Colina perdeu para o 5 a 1 para o Atlético-PR; Willian Batista, torcedor do Furacão, está em estado grave

Por O Dia

Paraná - A torcida do Vasco cumpriu seu papel, apoiou a equipe no jogo contra o Atlético-PR, na Arena Joinville, mas acabou vendo o time ser rebaixado pela segunda vez em um período de cinco anos, após sofrer uma goleada vergonhosa de 5 a 1. A partida ficou marcada por cenas tristes de selvageria nas arquibancadas do estádio. Torcedores do Furacão e do Gigante da Colina brigaram e o jogo precisou ser paralisado por mais de uma hora. Willian Batista, de 19 anos, torcedor do time paranaense, sofreu uma fratura no crânio e está em estado grave.

>>>Confira mais imagens da briga entre torcedores de Vasco e Atlético-PR<<<

Torcedores de Vasco e Atlético-PR brigaram na Arena Joinville Carlos Moraes / Agência O Dia

O JOGO

O Vasco viu o caminho em direção À Segunda Divisão ser construído logo aos quatro minutos. Paulo Baier cobrou falta na área e Manoel escorou para o fundo da rede. No entanto, o árbitro anotou o gol para o meia. Nervoso, o Cruzmaltino sentiu o golpe e não conseguia trocar passes. Aos 18 minutos, a partida foi paralisada por conta da briga generalizada entre torcedores do Gigante da Colina e do Atlético-PR. O jogo só voltou depois de uma hora.

O Atlético-PR retornou melhor e pressionou o Vasco, mas sem conseguir chances claras de gol. O Cruzmaltino conseguiu assustar o Furacão pela primeira vez aos 31 minutos. Marlone cruzou, o goleiro Weverton cortou a bola, que sobrou para Renato Silva. O zagueiro desperdiçou cabeceando para fora. O defensor teve outra chance aos 34, depois de um bate-rebate na área, porém, chutou fraco.

Edmilson devolveu as esperanças aos vascaínos em um lance de sorte. Aos 40, Yotún invadiu a área, tentou passar a bola para o atacante. O goleiro do Furacão chegou antes na jogada, mas acabou rebatendo em cima de Edmilson e viu a bola morrer no fundo da rede. Com a vitória do Botafogo, o Vasco precisava ganhar para escapar do rebaixamento.

Contudo, a euforia durou pouco. Três minutos depois, Paulo Baier cruzou e o atacante Éderson contou com a falha do goleiro Alessandro para botar o Furacão na frente do placar novamente.

Na volta para a segunda etapa, o técnico Adilson Batista promoveu a entrada de Bernardo no lugar de Wendel, tentando deixar a equipe mais ofensiva. Mesmo deixando espaço atrás depois da alteração, o Gigante da Colina quase chegou ao empate. Aos 14, Weverton fez uma bela defesa, após chute de Marlone. No entanto, o Furacão soube aproveitar as falhas defensivas do Vasco e marcou o terceiro. Aos 18, depois de troca de passes entre Paulo Baier, Éderson e Marcelo, que ampliou o marcador.

Depois de ver a diferença aumentar, o Vasco se perdeu totalmente em campo e não conseguiu mais reagir. O Atlético-PR aproveitou o mau momento dos cariocas e fez o quarto gol com Éderson, depois de cruzamento de Felipe, aos 36. Quatro minutos depois, o vexame aumentou. Éderson, novamente, fez o quinto, para desespero dos cruzmaltinos. Desta maneira, o Vasco voltou à Segunda Divisão com uma goleada na bagagem.