O Versa embarca nos três cilindros

Motor leve do March chega ao sedã que agora, repaginado, é montado na fábrica de Resende

Por O Dia

Mogi das Cruzes (SP) - A Nissan lança no Brasil o sedã Versa repaginado. O interessante é que o modelo recebeu um novo motor, uma unidade 1.0 l três cilindros já aplicada ao March. Vale lembrar que a opção pelo 1.6 l quatro cilindros permanece. Previsto para estar nas concessionárias nas próximas semanas, seus preços variam de R$ 42 mil a R$ 55 mil.

Sedã agora é nacionalLeandro Eiró / Agência O Dia


Equipamentos

O Nissan Versa com ajuste visual foi apresentado no ano passado no Salão de Nova York. Para nós ele chega nacional, pois está sendo fabricado na unidade de Resende. Eles nos contam que houve progresso no acabamento interno e estreiam novos equipamentos de conectividade e segurança. O sedã mede 4,49 m de comprimento e 1,69 m de largura, com entre-eixos de 2,60 m. O porta-malas comporta 460 litros.

Na nova versão topo de linha, 1.6 Unique, todos os novos recursos estarão presentes. Vale destacar os faróis de neblina, cromos nas maçanetas, tampa do porta-malas e moldura de janelas, luzes de direção incorporadas aos retrovisores, acabamento em preto piano e o sistema de conectividade Nissan Connect. As demais variantes são as tradicionais 1.0, 1.0 S, 1.6 SV e 1.6 SL.

Interior da versão topo de linha Unique%3A banco de couro e console preto pianoDivulgação


Itens interessantes estão presentes neste novo Versa. o sedã conta, por exemplo, com direção elétrica, ar-condicionado digital automático, navegação por GPS, câmera de ré, volante multifuncional com comandos de áudio e viva voz de telefone, entre outros. Os equipamentos são de série para o catálogo topo Unique e alguns destes podem ser opcionais para as demais variantes.

Impressões

Dentro dos limites da cidade de Mogi das Cruzes, interior paulista, a Nissan disponibilizou um percurso de 56 km, mesclando entre urbano e rodoviário, para que a imprensa pudesse testar o Versa com suas duas motorizações.

1.0 S

O sedã equipado com o motor três cilindros mostra que tal configuração veio para ficar. Entregando 77 cv de potência, se destaca principalmente nas baixas e médias rotações, o que confere desempenho apropriado para o ciclo urbano. Há agilidade nas arrancadas e surpreende subindo pequenos aclives, com dois ocupantes e ar-condicionado ligado. As trocas de marchas também facilitam o processo pois os engates são bons.

Porta-malas comporta 460 litrosDivulgação


Natural também dos motores três cilindros, o ruído é facilmente perceptível, apesar de não chegar a incomodar (sim, podemos estar nos acostumando). A sensação no habitáculo não fica comprometida. Os barulhos externos, como o vento em altas velocidades, são neutralizados. Concluindo as observações em trânsito, o trabalho da suspensão é satisfatório, com boa absorção de irregularidades na pista e penetração confiante nas curvas.

Viajar no assento traseiro do Versa não é tarefa difícil - há bastante espaço para as pernas. O olhar fica torto ante ao acabamento interno, composto somente por plásticos duros, com algumas juntas irregulares e sem nenhum tecido, com exceção do teto. Queixas também para a regulagem de altura dos bancos, cujo encosto da porta quase inviabiliza o seu acesso, e ainda recursos de segurança - a posição central traseira não conta com cinto de três pontos nem encosto de cabeça.

1.6 Unique

A versão topo de linha ousou um pouco para pedir R$ 55 mil. Lidando com as qualidades primeiro, os bancos de couro conferem certa elegância e proporcionam conforto de carro médio. Também com algum charme, o console central em preto piano e o painel diferenciado marcam presença. Na composição de plásticos, nenhum ponto é ornado com o tipo de textura macia.

Quanto a posição central do assento traseiro, agora surge o cinto de três pontos, mas ainda carece do encosto. Os demais pontos de observação ficam para ausências importantes: vidro tipo 'um toque' para o carona, controle de cruzeiro, melhor isolamento acústico ante as versões 1.0 l e, ainda sem entender o porquê, câmbio automático.

Redesenho atingiu principalmente a frente do Versa que ficou mais elegante e esguia.Leandro Eiró / Agência O Dia


Na hora de andar, as impressões melhoram exponencialmente porque há prazer de dirigir. O motor 1.6 l de 111 cv é extremamente equilibrado. Ele entrega desempenho nas acelerações, retomadas e casa bem com o câmbio. Nos trechos rodoviários, fica divertido fluir estrada afora e encarar as curvas, pois o sedã esterça bem eficiente. A direção de assistência elétrica, de série na gama, é mais um elemento apropriado para proporcionar conforto ao modelo.

Como característica do carro brasileiro, este Versa tem glórias e vexames, assim como seus concorrentes. A sensação de tentar encontrar o preço (notadamente no Unique) ao se ambientar com o carro acontece, e seu sucesso depende daquilo que o potencial comprador considerar como essencial. Mas julgamos tal atualização competitiva.

A linha de cintura e a traseira permanecem semelhantes à versão importada do México até o ano passadoLeandro Eiró / Agência O Dia


Últimas de _legado_Automania