Land Rover Defender deixa a linha de produção 68 anos depois

O modelo, um 90 Heritage Soft Top terá como destino o museu oficial da marca

Por O Dia

Rio - Chegou ao fim a longeva carreira de sessenta e oito anos do Land Rover Defender, um ícone mundial do segmento 4x4. Um evento marcou o encerramento do carro, na fábrica do utilitário em Solihull, Reino Unido, onde foi produzida a última unidade depois de mais de 2 milhões fabricadas desde 1948. O modelo, um 90 Heritage Soft Top, tem peças que são utilizadas desde o original — a presilha da capota e alguns suportes internos — e terá como destino o museu oficial da Jaguar Land Rover.

O Defender se despede do mundo como um ícone entre os veículos 4x4. Acima%2C a última gama disponível Divulgação

HISTÓRIA

Criado pelos irmãos Spencer e Maurice Wilks, o então ‘Series’ surgiu em 1947. A produção começou no ano seguinte e a primeira unidade foi vendida no Salão de Amsterdã por 450 libras, cerca de R$ 2.500. Ele tinha motor 1.6 a gasolina, 50 cv, câmbio manual de quatro marchas e entre-eixos de 2 m. Dez anos depois nascia o Series II, com motores 2.2 a gasolina ou 2.6 diesel, e entre-eixos de até 2,77 m.

O original Series I de 1948%2C cujo desenho base permaneceu até seu fimReprodução Internet

Em 1971 o utilitário evolui para o Series 3, com motores mais potentes — havia um V8 —, câmbio com marcha reduzida e seletor para a tração 4x4. Uma mudança curiosa na nomenclatura aconteceu em 1983, quando o modelo perdeu o nome Series para ser designado por sua distância entre-eixos em polegadas, os Land Rover 90, 110 e 127.

Defender deixa uma legião de admiradores

Foi em 1990 que o mito ganhou o nome de Defender. Daí em diante, a gama do jipe foi disponibilizada através de três entre-eixos, carrocerias picape ou wagon, duas ou quatro portas, motores turbodiesel, câmbio de cinco ou seis velocidades manuais e até caixa automática. Em 2007, a marca britânica passou a ser controlada pela Ford, quando os motores passaram a ser da família DuraTorq — hoje o selo Land Rover é de posse da indiana Tata Motors.

Marca confirmou o New Defender a partir de um conceito que desfila há anos. E tem airbagsDivulgação

NO BRASIL

O Defender chegou para nós em 1990, importado, mas de 1998 a 2005 foi produzido na hoje desativada fábrica da Karmann-Ghia em São Bernardo do Campo (SP). Na época, só tínhamos o motor 300 TDi de 2.5 litros. Depois, em 2006, voltou a ser importado até 2012.

A Land Rover diz que este não é o fim do Defender, pois no evento na fábrica de Solihull a marca confirmou o projeto da nova geração do utilitário. E não é desde hoje que a fabricante britânica ensaia os próximos passos: em 2013, apresentou um conceito elétrico do atual Defender no Salão de Genebra. Foram produzidas sete unidades para a realização de estudos técnicos. Eles eram equipados com um motor que entregava 95 cv, a velocidade máxima era de 112 km/h e a autonomia das baterias era de 80 km. Depois dos testes, foram aposentados.

Sobre o design do novo Defender, o conceito DC 100, exibido no Salão de Frankfurt em 2011, pode ser a base para o futuro da lenda.

Conceito DC 100%2C com linhas modernas%2C foi apresentado em 2011. É o primeiro ensaio para o novo DefenderDivulgação



Últimas de _legado_Automania