Por paulo.lima
São Paulo - Uma professora americana viveu um verdadeiro pesadelo brasileiro depois de se casar com o empresário Oliver Fontana, em 1998. Tiffany Nicole Fontana já registrou mais de 20 boletins de ocorrência em diferentes delegacias de São Paulo contra o ex-marido. De todas as denuncias, apenas uma virou ação penal. Em 2008, Tiffany se separou do marido e desde 2011 a americana luta para ter a guarda dos filhos.
A americana morava na cidade de Los Gatos, no estado da Calif√≥rnia, quando conheceu Oliver quando este passava f√©rias. Os dois chegaram a namorar a dist√Ęncia por um tempo, at√© que o empres√°rio decidiu se mudar para os Estados Unidos em 1998, ano em que eles se casaram e tiveram a primeira filha, hoje com 15 anos. Tiffany relatou que ap√≥s o nascimento dos outros dois filhos, seu marido come√ßou a ficar mais agressivo. Em 2002, a fam√≠lia se mudou para o Brasil e foram morar em Alphaville, bairro nobre de S√£o Paulo, e o ca√ßula nasceu.
Publicidade
Os anos seguintes foram de agress√Ķes di√°rias e constantes, at√© Tiffany romper o casamento em 2008, mesmo ano que voltou para os Estados Unidos com a ajuda da Pol√≠cia Federal. Em 2011, ela voltou ao Brasil para que Oliver pudesse ver seus filhos e, desde ent√£o, a americana nunca mais conseguiu a guarda das crian√ßas de volta. "Eu tinha passagem de ida e volta. Ficaria um m√™s no Brasil para que o pai visse os filhos, mas ele conseguiu tirar as crian√ßas de mim e passou a agredi-los tamb√©m", contou Tiffany.
Ap√≥s a separa√ß√£o, Tiffany tamb√©m n√£o teve direito √† pens√£o nem a casa em S√£o Paulo, al√©m de ser uma imigrante ilegal no Brasil. Atualmente, ela vive em uma casa cedida e d√° aula de ingl√™s para sobreviver. A professora acredita que n√£o ganha a causa pois seu marido √© milion√°rio. "Ele tem dinheiro e estamos, neste caso, lidando diretamente com o poder econ√īmico. Temos provas de que fui agredida e de que ele agride meus filhos, mas n√£o consigo a guarda", lamentou. Devido as agress√Ķes, Tiffany tem problemas na articula√ß√£o de um dos bra√ßos e marcas na cabe√ßa. "Ele me batia com cotoveladas, socos, chutes. Ele dizia que eu n√£o era nada".