Dilma dá posse a ministro da Secom e defende liberdade de imprensa

No ano passado, Edinho Silva foi tesoureiro da campanha de Dilma Rousseff à reeleição

Por O Dia

Brasília - Ao dar posse nesta terça-feira ao ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva, a presidenta Dilma Rousseff defendeu a liberdade de expressão e de imprensa e disse que seu governo tem esses direitos como princípios.

“Quem, como eu e todos da minha geração, viveu sob uma ditadura, sabe o imenso valor da liberdade de expressão e de imprensa. Estamos comprometidos com o direito de se manifestar, de informar, de criticar. Somos contra a censura, a autocensura, as pressões, os lobbies e os interesses não confessados que podem coibir o direito à livre manifestação e à liberdade de imprensa”, disse a presidenta.

Edinho Silva substitui o jornalista Thomas Traumann, que pediu demissão na última quarta-feira. A Secom é responsável pela comunicação do governo e pela distribuição da verba publicitária.

Observada pelo ex-presidente José Sarney%2C a presidenta dá posse a Edinho Silva na SecomJosé Cruz/Agência Brasil

“A liberdade de expressão e de imprensa é o exercício do direito de ter opinião, do direito de criticar e apoiar os políticos e o governo, do direito de ter oposições e do direito de externá-las sem consequências e sem repressão”, acrescentou Dilma, durante breve discurso após assinar o termo de posse do novo ministro.

Segundo a presidenta, a Secom atua e vai continuar atuando de acordo com conceitos e princípios democráticos em relação à imprensa. “Em meu governo, a Secom terá como princípio o respeito à liberdade de todos se expressarem, seja na imprensa tradicional, na internet, na blogosfera, nas redes sociais, nas ruas e nas praças”, listou.

Dilma disse que a pasta adota “critérios justos e corretos” na divulgação dos serviços do governo, levando em conta brasileiros de todas as camadas sociais e todos os pontos do país. A presidenta defendeu ainda o papel da comunicação governamental para o ajuste nas contas públicas que o governo está tentando implementar. “Temos obrigação de informar ao povo que passamos por uma conjuntura que exige maior esforço nos gastos públicos e a necessidade de ajuste para que o país possa crescer o mais breve possível.”

Ex-deputado estadual pelo PT de São Paulo, Edinho Silva foi por duas vezes prefeito de Araraquara, além de ter presidido o partido no estado. No ano passado, foi tesoureiro da campanha de Dilma à reeleição.

Dilma disse que a escolha de Edinho Silva para a Secom levou em conta a experiência dele como prefeito e parlamentar e a “capacidade de relacionamento cordial e construtivo com todos os setores da sociedade e da mídia e o conhecimento do papel da mídia numa sociedade democrática”.

Últimas de _legado_Brasil