Dilma defenderá a economia do país durante Fórum Mundial

Presidenta apresentará dados positivos do país

Por O Dia

Brasília - A presidenta Dilma Rousseff embarca para Davos, na Suíça, na quinta-feira, para tentar mostrar que o país vai bem no campo econômico, apesar das más notícias. Será a primeira vez da presidenta na cidade dos Alpes suíços, onde participa do Fórum Econômico Mundial. Dilma elabora discurso com carga redobrada de política econômica nacional para sexta-feira. Ela estará diante da elite financeira global.

Estão confirmados 85 grandes empresários para assistí-la. Segundo assessores próximos à presidenta, a sala de conferência onde Dilma discursará está “lotada” sem mais “nenhum lugar vago”.

A presidenta apresentará números dos leilões de concessão de rodovias e aeroporto, juntamente com o resultado do certamente do Campo de Libra, como marcas do comprometimento com contratos assinados no Brasil.

O incentivo para entrada do capital privado em áreas vitais como a de infraestrutura será o ponto vital do discurso. Dilma se dirige a Davos com a meta de falar bem do Brasil para atrair investimentos estrangeiros diretos, depois que houve queda 4% na entrada de aporte externo entre janeiro e novembro de 2013, quando o país recebeu US$ 57,5 bilhões. O governo tem como meta chegar US$ 70 bilhões em 2014.

A percepção do Planalto é de que a retração de 0,31% no PIB em novembro divulgada pelo Banco Central na sexta pode ter encorpado o molho da desconfiança dos investidores. A presidenta destacará números positivos para reverter imagens negativas apontadas por publicações de peso, como a ‘The Economist’.

Reportagem: Nivaldo Souza

Últimas de _legado_Economia