O perigo das fraturas em série

Após portador de osteoporose quebrar osso pela primeira vez, dobra risco de novo problema

Por O Dia

Rio - Quando um portador de osteoporose quebra um osso, o risco de o problema se repetir dobra, e pode desencadear uma série de outras fraturas. Para estimular o diagnóstico da doença em pacientes já fraturados e impedir que o mal ocorra novamente, será lançada hoje, no Rio de Janeiro, campanha da Fundação Internacional de Osteoporose (IOF). Um dos objetivos é expandir o tratamento específico para esse público em todos os hospitais do SUS do estado.

Bernardo Stolnick, da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, explica que, em muitos casos, o paciente que quebra um osso desconhece ser portador da osteoporose e não é informado de que as chances de novas fraturas aumentam.

“Está comprovado que uma fratura de punho dobra o risco de uma na coluna vertebral que, por sua vez, multiplica por cinco o risco de uma fratura de quadril”, explica, acrescentando que não há uma explicação biológica para a ‘cascata de fraturas’. São dados estatísticos.

O tratamento recomendado pela IOF inclui exames para diagnosticar osteoporose (densitometria óssea e raio-X) depois que o paciente passar por cirurgia e estiver estabilizado. Para os casos em que a osteoporose é identificada, são usados medicamentos, suplementação de cálcio, atividades físicas e dieta especial. O especialista lembra que o acompanhamento é feito durante toda vida do paciente.

“Utilizamos também uma substância chamada ranelato de estrôncio, que estimula a formação óssea e diminui a corrosão dos ossos”, esclarece o especialista.

A campanha ‘Capture the Fracture’ será lançada no Othon Palace Hotel, em Copacabana. O Hospital Federal de Ipanema é a única unidade do Brasil a oferecer o Programa de Prevenção a Refraturas. É preciso agendar a consulta (3111-2413).

Últimas de _legado_Mundo e Ciência