Bélgica liberta cinco detidos por suposta relação com atentados de Paris

De acordo com o Ministério Público, eles foram liberados após serem interrogados e a investigação continua

Por O Dia

Bélgica - A polícia da Bélgica libertou nesta segunda-feira cinco detidos em uma operação iniciada no domingo e vinculada aos atentados de 13 de novembro em Paris, informou a procuradoria federal belga.

Em comunicado, o Ministério Público disse que as cinco pessoas, entre elas dois irmãos e um amigo destes, foram liberadas após serem interrogadas e que a investigação segue seu curso.

A procuradoria não detalhou se a operação tinha relação com a busca pelo principal suspeito foragido dos ataques de Paris, Salah Abdeslam, sobre quem pesa uma ordem de busca internacional.

A polícia belga realizou ontem à noite uma operação em pleno centro da capital, que durou cerca de cinco horas e na qual, a princípio, só havia anunciado a detenção dos dois irmãos.

O pai dos dois irmãos detidos ontem à noite disse em uma entrevista à emissora TvBrussel que "não notou um processo de radicalização" em seus filhos, Hamza, guarda de segurança de 23 anos, e Sabri, 30, funcionário de uma livraria de Bruxelas.

A Justiça belga, em cooperação com a francesa, procura um "novo suspeito importante" que teria coordenado os atentados da Bélgica, já que, segundo dados da investigação, houve vários contatos telefônicos entre França e Bélgica na noite dos atentados.

Os jornais belgas afirmam hoje que este novo suspeito não é nenhuma das duas pessoas detidas ontem à noite.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência