Adilson Pires: Trabalho infantil não é brincadeira

Ao longo dos próximos dias a cidade promoverá diversos eventos de sensibilização da população para essa mazela da sociedade

Por O Dia

Rio - Reconhecido como o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, o 12 de junho marca a luta pelos direitos de crianças e adolescentes desde 2002. Dados da Organização Internacional do Trabalho, de setembro de 2013, mostram que existem no mundo 168 milhões de crianças sendo submetidas ao trabalho infantil. O número representa 11% de toda a população infantojuvenil do planeta. O Brasil é pioneiro e referência na comunidade internacional no que se refere aos esforços para a prevenção e eliminação do trabalho infantil.

No entanto, o número dos que permanecem nesta situação de violação de direitos ainda é expressivo. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do IBGE, em 2013, ainda existiam 3,5 milhões de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil. Segundo o Ministério do Trabalho e Emprego, entre abril de 2014 e abril de 2015, 5.688 crianças e adolescentes foram retiradas dessa condição em território nacional.

Aqui no Rio, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social atua diariamente no monitoramento de situações de trabalho infantil. As ações são realizadas em parceria com órgãos de garantia de direitos. Vítimas desse crime são encaminhadas ao Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, onde são matriculadas na rede de ensino e, fora do período escolar, participam de atividades de convivência e fortalecimento de vínculos.

Ao longo dos próximos dias a cidade promoverá diversos eventos de sensibilização da população para essa mazela da sociedade. A orla de Copacabana receberá uma caminhada depois de amanhã, e todos os nossos Centros de Referência Especializados da Assistência Social promoverão atividades. Diga não ao trabalho infantil. Disque 100, denuncie.

Adilson Pires é vice-prefeito do Rio e sec. mun. de Desenvolvimento Social

Últimas de _legado_Opinião