Gari que liderou greve é demitido

'Isto é uma perseguição aos trabalhadores da limpeza do Rio', afirmou Da Rosa

Por O Dia

Rio - Bruno da Rosa, um dos principais líderes da greve dos garis de março deste ano, foi demitido na tarde de ontem. A Comlurb desligou o funcionário um mês depois de sua transferência para Barra de Guaratiba — anteriormente Da rosa trabalhava em Piedade a 5 minutos de sua casa.

O gari, de 30 anos, foi informado que sua demissão foi por justa causa, porém alega motivo político. “Isto é uma perseguição aos trabalhadores da limpeza do Rio”, afirmou Da Rosa. O documento da demissão afirma que o funcionário desrespeitou as normas da empresa e contabiliza sete faltas referentes à greve. Ele também informou que pelo menos outros três funcionários foram desligados da empresa ontem.

A audiência realizada no Ministério Público do Trabalho que definiu o fim da greve, 20 de março, havia decidido que nenhum dos líderes do movimento seria demitido. A proposta do MPT também previa que as horas não trabalhadas dos grevistas não fossem descontadas.

Últimas de Rio De Janeiro