Polícia investiga áudio com pedido de armas e munição para o Morro da Coroa

Voz seria do traficante Playboy, um dos mais procurados do estado, com recompensa de R$ 50 mil por sua captura

Por O Dia

Rio - A Polícia Civil investiga se a voz que pode ser ouvida em um arquivo de áudio, que está sendo compartilhado pelo aplicativo de mensagens WhatsApp, seria do traficante Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy. No áudio, o homem clama aos colegas da facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA), que enviem armas e munição para o Morro da Coroa, na região do Catumbi, na Zona Norte do Rio. Ainda no arquivo, o homem diz: "Pode mandar aqui para a Pedreira que vai sair uns amigos daqui".

LEIA MAIS: Dois mortos em tiroteio no Morro da Coroa

De acordo com a Polícia Civil, o material está sendo analisado pela 6ª DP (Cidade Nova), que tenta desvendar quem é o autor do áudio. Além disso, um inquérito aberto na Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) apura o tráfico de drogas na região. Ainda segundo a Polícia Civil, alguns criminosos estão identificados e as investigações correm sob sigilo.

Em fevereiro, o coordenador do AfroReggae, José Júnior, afirmou que participava das negociações para uma possível rendição do traficante Celso Pinheiro Pimenta, o 'Playboy', no Morro da Pedreira, em Costa BarrosReprodução Internet

LEIA MAIS:

Pedida CPI para investigar ligação de coordenador do Afroreggae com 'Playboy'

Braço-direito do traficante Playboy é morto durante fuga

Trio suspeito de integrar quadrilha de Playboy morre após perseguição policial

'Musa do tráfico' é transferida para o Complexo de Gericinó, em Bangu

Traficante mais procurado do estado, com recompensa de R$ 50 mil por sua captura, Playboy é chefe do tráfico de drogas do Complexo da Pedreira, na região de Costa Barros e da Pavuna.

Disque-denúncia ofere recompensa de 50 mil por informações de palyboyDivulgação

Leia o pedido na íntegra:

"E aí meus amigos que tiver ouvindo, o grupo aí, oh compadre. Se tiver ouvindo a hora é essa pra fortalecer os amigos da Coroa. Os alemão tá lá no morro lá, nós vai botar os amigos aí. A hora é essa, mano. A facção é isso aí, compade. Uma pistola, um oitão, uma bala, uma granada. Quem puder fortalecer, mano, vamos fortalecer, mano, meus amigos. Vamos se unir. Não vamos deixar os cara do comando esculaxar nossos amigos não, cumpade. Se quiser, pode mandar aqui para a Pedreira que vai sair uns amigos daqui, cumpade. Bala, fuzil, pistola. Vamos ver, mano. Vamos fortalecer nossos amigos aí. Se ligou? O bagulho é amigo dos amigos, pow.

Seis mortos no fim de semana

Entre a noite de sexta-feira e a manhã deste domingo, seis pessoas morreram em comunidades com Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na Fallet e da Coroa.

O intenso tiroteio entre traficantes no Morro da Coroa na manhã deste domingo deixou dois jovens mortos. Diego Rodrigues, de 20 anos, levou um tiro no pescoço. O outro morto, que foi atingido no olho, não havia sido identificado até a noite de ontem. Ambos foram levados para o Hospital Souza Aguiar, mas já chegaram mortos à unidade.

Últimas de Rio De Janeiro