Mulher é décima oitava pessoa esfaqueada na Região Metropolitana

Vítima foi atingida em Niterói no final da tarde desta quarta-feira

Por O Dia

Rio - Por volta das 17h de quarta-feira, em Niterói, Mayara Nunes de Oliveira, de 19 anos, foi esfaqueada por uma dupla de assaltantes na Rua Padre Leandro, que fica atrás da Igreja São Lourenço, no bairro de Santana. De acordo com informações do 12º BPM (Niterói), Mayara passava pela rua com uma criança quando foi abordada pela dupla armada. Segundo testemunhas, ela teria reagido e foi ferida nas costas por um dos ladrões, que conseguiram fugir em seguida. A vítima foi levada para o Hospital Estadual Azevedo Lima, no Fonseca, pelo Corpo de Bombeiros, e no início da noite apresentava estado estável de saúde, mas sem previsão de alta hospitalar.

Nathália foi ferida na barrigaOswaldo Praddo / Agência O DIA

Mais três pessoas foram esfaqueadas entre a noite de anteontem e a tarde de quarta no Rio, elevando o número de vítimas recentes para 18. Além disso, um homem foi preso em flagrante na madrugada ao tentar assaltar uma mulher na Avenida Atlântica, em Copacabana, usando um pedaço de alumínio cortante.

A figurinista Nathália Labanca Bescow, de 27 anos, foi atacada por três menores na noite de terça-feira quando andava na Avenida Maracanã, na altura da Rua São Francisco Xavier, na Tijuca. Segundo ela, um dos suspeitos seria um menino de 8 anos de idade e os outros dois, teriam entre 12 e 16 anos. Ela levou quatro pontos na mão esquerda e cinco no abdômen, e ainda teve o telefone celular e a carteira roubados.

“Minha mãe disse que eu não devia ter reagido. Agi instintivamente e corri atrás de um dos garotos, que não devia ter mais do que 8 anos. Depois fui novamente surpreendida pelos outros dois, que me atacaram por trás. A gente vê esses casos de esfaqueados acontecendo, mas nunca pensa que vai acontecer com a gente”, disse a jovem.

Natália ressaltou ainda que pensa em deixar o Brasil até o fim do ano, após ter sido vítima de três ataques nos últimos 15 dias. Além de outro assalto recente, ela recordou que, em maio, sofreu agressão por homofobia na Glória e ficou ferida na testa.

Na tarde de quarta, Henrique de Almeida Rocha foi preso por após tentar furtar um carro e esfaquear o flanelinha que tomava conta do veículo, próximo ao Teatro João Caetano, na Praça Tiradentes, no Centro.


Caso de médico esfaqueado na Lagoa teve repercussão nacional

Morto no último mês de maio, o médico jaime Gold foi esfaqueado quando andava de bicicleta na Lagoa rodrigo de freitas, na Zona Sul do Rio.O crime aconteceu na altura da Curva do Calombo, quando a vítima andava de bicicleta. Segundo o frentista de um posto, Gold foi abordado por dois jovens e golpeado com um facão, mesmo sem reagir.

O caso teve uma reviravolta com a apresentação de um menor que confessou a autoria do crime. O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, chegou a admitir uma possível falha nas investigações. Durante evento realizado no Palácio Guanabara, nesta quarta-feira, Pezão lembrou que "o crime ocorreu à noite", o que pode ter provocado "engano". Disse ainda que mesmo que um dos três menores apreendidos não tenha participação no caso, "não há inocentes", já que todos cometeram diversos delitos.

Cerimônia de velório do médico Jaime Gold%2C morto no último mês de maio após ser esfaqueado na LagoaSeverino Silva / Agência O Dia

Professor de Medicina na UFRJ, adorado pelos alunos, Jaime Gold sofreu três perfurações no abdômen e uma na mão. No enterro, amigos e parentes lembraram com carinho do médico "É uma perda muito grande, muito doloroso", disse, muito abalada e chorando, Sara Uderman, tia de Jaime. Rosane Gold Vasser, que estudou medicina com o cardiologista, disse que ele era "um menino de ouro, que só fazia o bem." "Era amigo de todos, apesar de muito tímido", disse.






Últimas de Rio De Janeiro