Homens mortos a tiros na Baixada não tinham passagem pela polícia

Delegado disse que polícia vai procurar câmeras de segurança para continuar investigações. Crime ocorreu neste sábado

Por O Dia

Rio - O delegado da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), Luis Otávio Franco, afirmou que os quatro homens assassinados a tiros, em Queimados, na Baixada Fluminense, na madrugada deste sábado, não tinham passagens pela polícia e "aparentemente são pessoas tranquilas". Entre as vítimas está um adolescente de 16 anos. Por volta de 1h, eles estavam em um bar, no bairro Nossa Senhora da Glória, quando suspeitos desceram de um carro branco e começaram a atirar contra o grupo. A polícia ainda não identificou qual era a placa e a marca do veículo.

LEIA MAIS: Quatro pessoas são assassinadas a tiros na Baixada Fluminense

De acordo com as primeiras informações, apenas uma pessoa teria efetuado os disparos. No entanto, o delegado contou que os agentes encontraram no local muitos projéteis de dois calibres diferentes: de 9 mm, que é de uso restrito, e de 380 mm, que é de uso permitido. Até o momento, a polícia ainda não sabe qual foi o motivo do crime, mas não descarta nenhuma hipótese.

Os jovens foram mortos quando estavam em um bar em QueimadosReprodução Facebook

"Aquela região é tomada pela milícia, mas ainda não sabemos se eles estavam envolvidos. Muitos crimes que ocorrem na Baixada são relacionadas ao tráfico de drogas e a milícia. Vamos ver se encontramos câmera de segurança pela região para continuar as investigações. Houve um outro homicídio ontem (sexta-feira), mais cedo, vamos ver se há alguma relação entre os casos", explicou o delegado.

A Polícia Civil informou que as vítimas foram identificadas como Kleber Lopes da Silva, de 19 anos e Igor Santos da Silva, também de 19. Além de um adolescente e um homem que ainda não foi identificado. Segundo a Polícia Militar, agentes do 24º BPM (Queimados) foram acionados após uma denúncia de suspeita de homicídio. Após chegarem no local, os agentes encontraram os homens baleados e já mortos.

Os jovens foram mortos quando estavam em um bar em QueimadosReprodução Facebook

Nas redes sociais, as opiniões variavam. Na página Moradores de Queimados, Sidclei Rodrigues não demonstrou compaixão pelos jovens.“Aqui ninguém é hipócrita. 01h30m fazendo o que na rua? Me poupem os moralistas de plantão”, escreveu o morador. Ingrid Barcellos disse ser irmã de uma das vítimas. “Um deles era meu irmão de criação, morou aqui em casa, ontem de tarde estava aqui também. O outro era trabalhador”, lamentou a moradora.

Últimas de Rio De Janeiro