Presa na Lava Jato pede licença médica na Câmara Municipal

Para manter salário, a diretora do Centro Cultural do parlamento carioca, que foi presa temporariamente no dia 14, pede que suas faltas sejam abonadas

Por O Dia

Rio - Diretora de Cultura da Câmara Municipal, Marcia Rocha Schalcher de Almeida foi presa temporariamente no dia 14 de novembro pela Lava Jato. E protocolou um pedido de abono de falta que chegou hoje à presidência do parlamento. Segundo a assessoria da Casa, a solicitação para que receba os salários é referente aos dias entre segunda (27) e sexta (1). Ainda de acordo com a Câmara, Marcia recebeu falta no período que ficou detida na Lava Jato e será descontada.

Ela foi presa na mesma operação que deteve o presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani (PMDB), e os deputados Paulo Melo (PMDB) e Edson Albertassi (PMDB). O Informe tenta contato com a Câmara para obter um posicionamento oficial sobre a admissibilidade do pedido, que foi protocolado ontem e chegou hoje ao gabinete da presidência.

Irmão de Marcia, Matheus Schalcher de Almeida doou RS 40 mil para a campanha do vereador Thiago K. Ribeiro (PMDB) no ano passado, como o Informe revelou com exclusividade no dia 15. 

Últimas de Rio De Janeiro