Por O Dia

A Carnavália-Sambacon será a primeira feira exclusiva para o CarnavalCarlos Moraes / Agência O Dia

Diz a música que “quem não gosta de samba bom sujeito não é”. E pode estar perdendo boas oportunidades de negócios em uma cadeia produtiva que somente no estado do Rio movimenta R$ 1 bilhão em média com a folia. Para discutir os rumos do Carnaval no Brasil como negócio e meio gerador de emprego e renda, no dia 31 de julho acontece a primeira feira do setor, que vai reunir indústrias de insumos para fantasias, alegorias, adereços e adornos urbanos, instrumentos musicais, além de empresas de serviços das áreas de turismo, transporte, segurança, música, hotelaria, gastronomia, limpeza, recolhimento e até reciclagem de resíduos “A Carnavália-Sambacon será a primeira feira exclusiva para o tema.

A ideia, além da geração de negócios durante o evento, com previsão de R$ 10 milhões nesta primeira edição, é apresentar o Carnaval como uma política pública. Este é um evento que acontece todos os anos, mexe com profissionais, empresas e com a vida de pequenas e médias empresas”, diz Moacyr Barreto, sócio da AMI7 e um dos responsáveis pela realização do evento, que vai até 2 de agosto no Centro de Convenções SulAmérica, no Rio. “Queremos aproximar empreendedores, microempresários e prestadores de serviço para que discutam oportunidades”, completa. Paralelamente à feira de negócios, acontece o 1º Encontro Nacional do Samba, com debates entre produtores, órgãos públicos, carnavalescos e artesãos falando sobre temas como infraestrutura, capacitação e gestão profissional do Carnaval.

SOLUÇÕES  & OPORTUNIDADES

? Pesquisa da consultoria Franchise Store mostra que a ala masculina está mais interessada no mercado. Pelo estudo, 54% dos candidatos a franqueados são homens e 46%, mulheres. A região Sudeste ainda concentra o maior número de interessados (49,5%) e o Nordeste vem em seguida, com 16%.

?  Nesta terça-feira, o Sebrae Goiás segue com o projeto “Ciclo de Seminários”, que aborda o marketing de relacionamento para micro e pequenas empresas. O evento tem o apoio da Federação das Associações Comerciais, Industriais e Agropecuárias do Estado de Goiás (Facieg).

?  O banco Santander criou uma linha de crédito destinada a microfranquias, que se enquadram em negócios com até R$ 80 mil de investimento inicial. Para valores até R$ 15 mil, a taxa mensal varia de 2% a 2,5%, com prazos para pagamento que vão de quatro a 24 meses. Já os financiamentos acima deste valor, limitados a R$ 60 mil, têm taxa mensal de 3,5% e até 24 meses para pagar. “Este é um mercado em expansão e estratégico para o Santander, ” afirma Cristiane Nogueira, superintendente executiva de Segmentos do Santander.

Alfaias Casa planeja 50 lojas no país

A Alfaias Casa acaba de inaugurar a 14ª franquia, a primeira na região Sul do país, em Porto Alegre. 
A expectativa é de abertura de mais dez franquias nos próximos dois anos e, até 2020, o plano é chegar a 50 endereços em todo o país. O foco são as cidades das regiões Sul, Centro-Oeste e Nordeste, além de mais lojas no Rio de Janeiro.

Nova rede de franquia foca em skate

Depois de abrir a primeira loja no Tatuapé ( SP), em 2011, de olho no crescimento da prática do skate, os sócios da Skate Center investem no franchising. A meta é abrir 40 unidades em cinco anos. O alvo são cidades com população acima de 500 mil habitantes. As lojas oferecem pista para quem quiser se aventurar no esporte.

L’Entrecôte de Paris terá mais 5 unidades

A rede L’Entrecôte de Paris completa cinco anos desde a abertura da primeira unidade, em São Paulo. Com oito franquias em funcionamento — sete no Brasil e uma em Miami (EUA) —, o restaurante, que vende uma única opção de prato principal, terá mais cinco inaugurações este ano.

Últimas de _legado_Notícia