Dados serão divulgados aos moradores

Por

Com o relatório de monitoramento do ar em mãos, o próximo passo é divulgar as informações para população. "A empresa (Ternium) é quem faz verificação de qualidade do ar, mas os dados não são acessíveis e são muito técnicos. Queremos agora é passar a verdade para os moradores e, com isso, conseguirmos nossos direitos à saúde", apontou a estudante Aline.

Durante os meses de monitoramento, os jovens do projeto utilizaram aparelhos de baixo custo e, junto com a Fiocruz, criaram um método de pesquisa para ter a veracidade dos dados. O equipamento era sempre colocado a 1,5 metro do chão, na altura de uma pessoa, em média, e ficava ligado por no mínimo seis horas. Além do índice do ar, eles também coletaram outras informações, como a temperatura, a umidade, latitude e longitude. O projeto também analisou o ar de Piquiá de Baixo, bairro de Açailândia, no Maranhão.

A Usina CSA de Santa Cruz iniciou suas atividades em 2010, em uma área de aproximadamente 1,5 hectare, onde havia um manguezal. A Ternium é composta por uma coqueria, uma usina de placas, uma termelétrica, uma fábrica de cimento, um pátio de preparação de escórias, um ramal ferroviário, um porto e um píer.

Até o fechamento dessa edição, a empresa Ternium não foi localizada pela reportagem.

Comentários