Por

Além da possibilidade de contar com todos os campeões mundiais (só a Itália precisa confirmar presença), a Copa da Rússia será o palco perfeito para os maiores craques da atualidade desfilarem o talento que Deus lhes deu. Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar, finalistas indicados para o prêmio The Best da Fifa, carimbaram o passaporte para a competição. Não são os únicos. Os talentosos Suárez, Iniesta, Mbappé, Thomas Müller e James Rodríguez também vão encantar a torcida entre 14 de junho e 15 de julho de 2018.

Atual melhor do mundo, Cristiano Ronaldo chega à Rússia credenciado pelo inédito título da Eurocopa com Portugal, além de gols, títulos e excelentes atuações no Real Madrid. Messi, se não foi tão decisivo na última temporada pelo Barcelona, vai para a Copa quase canonizado pelos argentinos, após promover o milagre da classificação com três gols na vitória sobre o Equador na altitude de Quito.

Neymar, que trocou o Barça pelo PSG, brilha no time francês e é o principal destaque da seleção brasileira de Tite. Tais credenciais ajudam a fazer de seu futebol e de seu talento um dos mais aguardados em gramados russos. Conseguirá o camisa 10 levar o Brasil ao hexa? Vai, enfim, se consagrar e desbancar a dupla CR7/Messi? Respostas no Mundial da Rússia, que nos reserva outras questões.

Que outro craque pode brilhar na competição? Conseguirá levar sua seleção ao título? Suárez, Iniesta, Mbappé, Thomas Müler e James Rodríguez são capazes de dirimir tais dúvidas. O uruguaio, matador nato, já brilhou em outros Mundiais. O espanhol ergueu a taça na África do Sul, em 2010. O jovem atacante francês tem talento e fome de bola. O alemão, campeão em 2014, quer superar Klose como recordista de gols. O colombiano é o maior astro surgido em seu país em décadas. Façam suas apostas. Opções não faltam. Que o digam Cavani, Griezmann, Hazard, Harry Kane, Lewandowski...

ROBBEN E BALE: BARRADOS NA FESTA
Publicidade
Muitos craques vão entrar em campo na Copa do Mundo da Rússia 23 seleções das 32 já se classificaram. Mas nem todos os 'fora de série' vão marcar presença na principal competição de futebol do planeta. A ausência mais sentida será a do holandês Arjen Robben sua seleção ficou em terceiro lugar no Grupo A das Eliminatórias europeias e não se classificou.
O atacante, inclusive, se despediu da Laranja Mecânica. "Evidentemente dói, mas isso faz parte do esporte", disse Robben, resignado, após 96 jogos e 37 gols pelo seu país. O galês Gareth Bale, do Real Madrid, será outra ausência de peso, assim como as dos chilenos Alexis Sánchez e Vidal, do argelino Mahrez, do americano Howard e dos bósnios Dzeko e Pjanic. Fica para a próxima.
Publicidade
Você pode gostar
Comentários