Campeão olímpico a serviço do Sesc RJ

Maurício Souza comanda o time carioca na Superliga de vôlei a partir de hoje. Estreia será contra o Taubaté

Por O Dia

Maurício Souza não nega que gosta mesmo é da vida no interior. Mas é no Rio de Janeiro que esse mineiro nascido em Iturama tem encarado o novo desafio da sua carreira. Campeão olímpico nos Jogos do Rio-2016, ele lidera o Sesc RJ na Superliga a partir de hoje. A estreia do time carioca, comandado por Giovane Gávio, será diante do EMS-Taubaté-Funvic (SP), às 14h05, no ginásio do Tijuca Tênis Clube.

"Eu vim mais pelo desafio que o time tem neste ano, que não será fácil. E também pelas pessoas que gerenciam o time, que eu respeito muito. Isso aí fez com que eu aceitasse mais rapidamente a proposta deles. E também pela vontade de ser campeão. O grupo que está sendo formado aqui é jovem, mas muito forte. Se a gente trabalhar da forma que tem que ser, a gente vai chegar", afirma Maurício.

O central, que chegou a trabalhar como servente de pedreiro em Iturama antes de seguir a carreira nas quadras, já teve uma experiência no vôlei carioca. Ele iniciou a temporada 2013/14 pelo RJX, mas a perda do patrocinador provocou a saída de vários jogadores. "Minha lembrança não foi das melhores. Tivemos problemas, tive que sair do país. Mas agora é uma nova página, uma nova história que está sendo escrita aqui. Tenho certeza de que vamos ter um final feliz", recorda Maurício.

Mas ele também guarda boas lembranças do Rio. Foi na cidade que conquistou o ouro olímpico, no ano passado. Maurício por pouco não foi cortado dos Jogos, por conta de uma lesão. "Foi muito difícil. Eu acredito muito em Deus. O dia da lesão foi o da entrada na Vila. Já pensei na hora que eu seria cortado. Chorei, era um sonho que estava indo para o ralo", conta.

Quando veio a decisão da comissão técnica de ficar com ele, o central não segurou a emoção: "Eu não aguentei, eu desabei. Eles optaram por ficar comigo lá. Eu mostrei minha gratidão por estar ali pelo risco que eles tinham assumido de me deixar ali. Foi um momento surreal". Para ele, aquela situação o deixou ainda mais fortalecido: "A minha vontade triplicou naquele momento. Eu só agradeço mesmo a Deus por me curar tão rapidamente".

Com o ouro, ele foi recebido com festa em Iturama. "Foi uma coisa surreal a recepção que eu tive lá. Todo o profissional busca o reconhecimento do seu trabalho", diz Maurício, confiante na Seleção no novo ciclo olímpico: "A base do time foi mantida. É um grupo forte, muito bom de trabalhar, vai continuar chegando. A margem de crescimento é enorme. Para a próxima Olimpíada, vai ser competitivo do mesmo jeito. É um grupo empenhado, dedicado ao trabalho, sem preguiça."

CRUZEIRO X CORINTHIANS É ATRAÇÃO

Atual campeão da Superliga masculina, o Sada Cruzeiro estreia hoje, às 20h, no Parque São Jorge, diante do Corinthians-Guarulhos (SP), uma das novidades da competição.

Bicampeão olímpico, o líbero Serginho é um dos destaques da equipe paulista. "Entrar em quadra na estreia da principal competição do nosso calendário, defendendo essa equipe na elite do vôlei, é simplesmente a realização de um sonho", afirmou Serginho.

No Cruzeiro, o central Isac espera uma grande partida. "Tenho certeza de que será um jogo de alto nível em São Paulo. O time deles vem motivado pela boa campanha no Paulista e o nosso também, depois de conquistar os títulos do Mineiro e da Supercopa", disse Isac.

Comentários

Últimas de Esporte