Todos os noivos vão oficializar, sem qualquer custo, a união em uma cerimônia que acontecerá na terça-feira na Barra da Tijuca

Por O Dia

Rio - O sonho do casamento vai se tornar realidade para 100 casais de comunidades carentes da Zona Oeste. É que eles são os felizes contemplados do 'Megacasamento', uma ação da Revista Noivas de Verdade, em parceria com a Superintendência da Barra, Recreio e Vargens da Prefeitura do Rio. Todos os noivos vão oficializar, sem qualquer custo, a união em uma cerimônia que acontecerá amanhã, às 18h, na Praia do Pepê, na Barra. O evento será aberto ao público.

Casais participaram ontem de um ensaio no local da cerimônia%2C a Praia do PepeLuiz Ackermann / Agência O Dia

Para não fazer feio na cerimônia, os casais têm se preparado com afinco. Há três meses são realizados encontros e visitas domiciliares, quando os noivos recebem orientações e tiram dúvidas. As mulheres, por sua vez, também fizeram cursos de maquiagem e de penteados. Ontem, por exemplo, na Praia do Pepê, local do casamento, depois de um café da manhã coletivo, foi realizado um grande ensaio para deixar todos devidamente preparados para o grande dia. Com roupas na cor rosa, os noivos, de idades diversas, chamaram a atenção para a campanha Outubro Rosa, de combate ao câncer de mama, e treinaram os diversos protocolos.

Além dos temas relativos ao casamento, os noivos também têm participado de uma série de oficinas e palestras que tratam de assuntos variados, como empregabilidade e artesanato. Isso porque uma pesquisa para traçar o perfil do grupo revelou baixa escolaridade da maioria e um índice de 47% de desemprego. Não por acaso, a assistente social da Prefeitura do Rio, Joelma Ferreira, lembra que foi oferecido todo um suporte para os casais. "Além de ser muito gratificante ver os noivos motivados e felizes pelos sonho de oficializar suas uniões, ofereceremos a eles novas perspectivas de vida, como estar melhor preparado para um novo emprego, e resgatar a autoestima dessas pessoas. São os melhores resultados que o projeto pode alcançar", destaca.

Para os casais, a cerimônia é a realização de um acalentado sonho. É o caso, por exemplo, de Isabele Ayres, 25, e Alberto Castro, 45, moradores do Itanhangá. "Era tudo o que a gente mais esperava. Nós, que viemos de Petrópolis para o Rio em busca de trabalho e melhores condições de vida, já pensávamos em casar no cartório. Daí veio essa oportunidade", contou a jovem. "Quando o nosso nome foi selecionado para o evento, fiquei tão feliz que estou comemorando até hoje", brincou o noivo.

Além do casamento%2C Anderson dos Santos conseguiu um empregoLuiz Ackermann / Agência O Dia

Para Márcia Correia, de 52, e Jacyr Souza, de 66, moradores do Camorim, os dias até a cerimônia são de pura ansiedade. "Mal consigo dormir. É a realização do nosso sonho perante a sociedade, que a gente conseguiu casar. Estaremos confirmando o nosso amor", empolga-se a noiva. "Minha espera por ela foi de 13 anos. Só eu sei. E, agora, chegou esse nosso momento. Estou me sentindo realizado", acrescentou o noivo. 

Casamento e um novo emprego

Desempregado há um ano, Anderson dos Santos, de 35, encontrou no 'Megacasamento' o caminho para um novo emprego. Ele conta que estava sem trabalhar e que a noiva, Lucy Souza, é que mantinha a casa, que fica na Vila da Paz, no Itanhangá. "Nas palestras do evento, recebi o incentivo para mudar de profissão. Eu era operador de máquinas e hoje passei a ser zelador. Com minha participação aqui, consegui fazer uns serviços com um tio meu em um condomínio. O síndico, então, ao saber da minha história, me ofereceu o emprego definitivo, formal, que realizo hoje", relembra emocionado.

A noiva, Lucy Souza, também de 35 anos, fez questão de contar que o amor do casal começou pela Internet. "Nos conhecemos no velho Orkut, há 9 anos. Eu vim da Paraíba e ele já era daqui do Rio. Agora é a realização do nosso sonho. Nunca fui casada e finalmente chegou o momento", vibra, entre risos.

O casal Isabele Ayres e Alberto Castro concretizam um sonhoLuiz Ackermann / Agência O Dia

Casamento como uma maneira de valorizar os laços familiares

Quem coordena e prepara os casais é a idealizadora do projeto e diretora da revista Noivas de Verdade, Maura Lobo. Há 25 anos organizando casamentos coletivos, ela defende o projeto como uma forma de melhorar os indicadores sociais. "O objetivo do nosso trabalho é fortalecer a estrutura do núcleo familiar. Boa parte do mal que vivemos hoje, como a violência, encontra origem em faltas na base familiar. Enriquecendo e fortalecendo a família, estaremos combatendo a violência. A família estruturada significa menos crianças nas ruas, menos jovens em situação de marginalidade", pontua.

Uma produção caprichada estará garantida para a cerimônia. Os casais irão se unir com direito à decoração como a de um lual, filmagem, fotos, orquestra e 500 lugares para convidados e familiares. A cerimônia será realizada pela Juíza de Paz Titular da 4° Circunscrição, Sônia Regina Tavares de Medeiros Novaes. Os noivos também ganharão aquele trato no visual, com corte de cabelo. Elas também serão maquiadas e penteadas pelos profissionais.

O Megacasamento é um somatório de forças de diversos setores da sociedade, com ajuda de diversas empresas. Além da Prefeitura e Revista Noivas de Verdade, os processos correram gratuitamente pelo Cartório do 12º RCPN (Registro Civil de Pessoas Naturais), por solicitação e autorização da Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro, por meio dos desembargadores Cláudio de Mello Tavares e Fábio Dutra.

União para superar todas as adversidades da vida

O 'Megacasamento' representa a superação de uma depressão para Maria José do Nascimento, de 32 anos, moradora do bairro Muzema. Ela conta que deu a volta por cima quando encontrou o companheiro e, agora, acredita em um novo momento de sua vida a partir do casamento comunitário.

"Foram tempos muito difíceis, fiquei três anos sozinha, sempre pedindo a Deus alguém que pudesse se juntar a mim. Eu descobri o 'Megacasamento' pelo Facebook, me inscrevi e fui selecionada. Meu sonho era me casar de verdade, pois já estamos juntos há cinco anos", destaca Maria José.

A noiva Tatiane Sacramento, de 38 anos, também teve de superar algumas dificuldades nos últimos anos. Mas sempre contou com o companheirismo do noivo, Nilton de Souza Santos, de 44 anos. "Vim de uma cirurgia para ter um bebê que foi muito difícil, eu quase morri. Na minha recuperação, meu noivo sempre me apoiou e agora estou aqui. Está sendo tudo na minha vida este casamento", conta ela.

Nilton de Souza Santos, por sua vez, brinca hoje com o entusiasmo e dedicação da mulher com o casamento coletivo. "Nada mais acontece na minha casa agora, a não ser a preparação para a nossa cerimônia. Eu acho melhor ela começar a ser arrumar hoje. Você não imagina quantas vezes ela já esteve no comércio vendo as roupas para casar", comenta.

Últimas de _legado_Notícia