Força-tarefa criada para identificar os problemas

Por O Dia

Um dos questionamentos apontados foi a preocupação com o aumento dos processos com a Reforma Trabalhista. "Agora a tendência com a Reforma da Previdência é que os casos aumentem muito mais porque vão chover ações", constatou João Domingos.

A partir de amanhã, a CSPB vai começar uma força-tarefa junto com o MP, para fazer uma varredura em todos os estados e municípios e elaborar um levantamento dos processos e pedir a condenação dos gestores.

"O objetivo é identificar as irregularidades e investigar as ilegalidade por parte dos gestores. Vai ser uma mudança de paradigma imensa. O assédio moral, por exemplo, que é passível de punição pecuniária, é cometido pelo gestor. O município não comete o assédio. Vamos frear essa prática. Os gestores vão ser penalizados por seus erros e não vão causar prejuízos ao erário público", assegurou Domingos.

A CSPB reúne mais de 1.800 entidades sindicais vinculadas em todo o Brasil. Segundo a central, mais de 70% dos municípios têm irregularidades

Comentários

Últimas de Economia