Richard, a dor de cabeça após virada salvadora

Destaque na vitória sobre o Botafogo, meia sofre estiramento muscular e está fora do jogo de quinta contra o Coritiba

Por ASSINATURA REPÓRTER

Descontração: Gustavo Scarpa (E) conversa com Abel no primeiro treino após a virada sobre o Botafogo
Descontração: Gustavo Scarpa (E) conversa com Abel no primeiro treino após a virada sobre o Botafogo - NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.

O alto astral no primeiro dia de treino após a vitória de virada sobre o Botafogo por 2 a 1 foi abalado pela lesão de Richard. Dono da melhor média de roubadas de bola no Brasileiro (3,5 por jogo) e um dos destaques do Fluminense no campeonato, o meia está fora do jogo de quinta-feira, contra o Coritiba, no Maracanã. Com um estiramento na panturrilha esquerda, diagnosticada ontem, após exame de imagem, ele corre o risco até de não atuar nos seis jogos restantes na competição.

Richard, que sofreu a lesão durante o clássico e já iniciou o tratamento, será substituído por Wendel, Marlon Freitas ou Orejuela. Ele vinha em boa fase, após começar jogando as últimas oito partidas e se destacar na função de primeiro volante.

O ex-jogador do Atibaia (SP), de 23 anos, e que veio junto com Robinho, cujo passe era do clube paulista, mas estava emprestado ao Figueirense, precisou de pouco tempo para conquistar Abel Braga chegou às Laranjeiras em agosto. Agora, apesar da lesão, espera renovar contrato, que vai até 31 de maio.

Apesar da frustração com a lesão de Richard, o clima para o duelo de quinta-feira, contra o Coritiba é de confiança. Afinal, além da inédita virada do Brasileiro, o Fluminense ganhou moral após vencer seu primeiro clássico regional nesta temporada. O resultado faz todos nas Laranjeiras esquecerem o risco de rebaixamento e sonharem com um vaga na Libertadores de 2018.

"Não passou em nenhum momento da nossa cabeça o Z-4. O Flu não é time para brigar lá embaixo. Conseguimos dar uma respirada, mas não vamos parar por aí. Queremos buscar mais vitórias, para colocar o Fluminense cada vez mais perto lá da frente, um G-5, um G-6", disse Renato Chaves, esbanjando confiança, já que uma vitória sobre o Coxa livrará o Fluminense do risco de queda à Série B.

Com 42 pontos, o time de Abel Braga está sete pontos à frente do do Z-4 e a cinco do G-7. As chances de voltar à principal competição continental ainda podem aumentar, desde que o Grêmio conquiste a Libertadores e o Flamengo fique com o título da Copa Sul-Americana com isso, o G-7 viraria G-9.

Comentários

Últimas de Esporte