Sem tumulto, sócios votam para eleger o presidente

Em disputa muito equilibrada, mas com votação sem incidentes em São Januário, Júlio Brant recebe o apoio de Fernando Horta na reta final contra Eurico Miranda

Por

Eurico foi declarado vencedor, mas eleição virou caso de polícia
Eurico foi declarado vencedor, mas eleição virou caso de polícia -

Durante todo o dia de ontem, os sócios do Vasco estiveram em São Januário para votar em quem comandará o clube no próximo triênio. A eleição transcorreu sem tumultos, das 9h às 22h. Inicialmente, três chapas disputavam o pleito: 'Reconstruindo o Vasco', de Eurico Miranda; 'Mudança com Segurança', de Fernando Horta; e 'Sempre Vasco Livre', de Julio Brant. À tarde, Fernando Horta desistiu da candidatura e decidiu apoiar Brant na tentativa de impedir a reeleição de Eurico. A previsão era que o resultado oficial sairia na madrugada de hoje.

Horta foi o primeiro dos candidatos a chegar a São Januário e também a votar no ginásio do clube, às 9h10. Brant e Eurico foram às urnas às 10h45 e 11h41, respectivamente. Por volta das 16h20, Horta que aparecia em terceiro lugar nas pesquisas informais anunciou seu apoio à chapa encabeçada por Julio Brant. Do lado de fora de São Januário, membros da militância da chapa de Horta passaram a fazer campanha para Brant colando adesivos da chapa 'Sempre Vasco Livre'. Antes, Brant já havia conseguido a adesão de Alexandre Campello.

"É uma palhaçada (a união). Aqui no Vasco eles nunca vão vencer. Nunca. Um já correu (Horta). Eu avisei que isso ia acontecer", disse Eurico. "A minha luta maior é para não dar oportunidade para a família Miranda dentro do clube", afirmou Horta.

SEGURANÇA REFORÇADA

A Polícia Militar, homens do Grupamento Especial de Policiamentos em Estádios (Gepe) e seguranças particulares reforçaram a segurança.

"Queria agradecer muito às autoridades que estão garantindo que o sócio venha votar com tranquilidade, em paz, exercer seu direito de voto, sua vontade, que é de mudança, de um Vasco transparente e forte novamente", afirmou Julio Brant.

Desde cedo era grande a movimentação nas ruas ao redor de São Januário, com bandeiras, trio elétrico, hino cruzmaltino e santinhos. "Eleições no Vasco são sempre tranquilas. Quem quer dizer que são tumultuadas, considero essas coisas como choro de perdedor. Vai ser tranquilo até o fim com certeza. Não tem decisão judicial, o pleito está tranquilo, problema nenhum. Eleição absolutamente transparente", destacou Eurico.

A eleição no Vasco é indireta. A chapa vencedora tem direito a escolher 120 conselheiros. Quem fica em segundo lugar elege mais 30. Esses 150 se juntam aos 150 conselheiros natos para, então, decidir o novo presidente. Historicamente, o conselho apenas limita-se a acompanhar o resultado das urnas.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Eurico foi declarado vencedor, mas eleição virou caso de polícia Jotta de Mattos / PhotoPress/ Estadão Conteúdo
Julio Brant ao lado de Edmundo e Campello THIAGO RIBEIRO/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

Comentários