Tensão marca o embarque para Barranquilla

Goleiro Muralha é alvo de protestos da torcida do Flamengo no Aeroporto do Galeão e recebe a segurança de policiais

Por O Dia

Foi tenso o embarque do Flamengo para o decisivo jogo contra o Junior Barranquilla, amanhã, na Colômbia, às 22h30 (de Brasília), pela semifinal da Copa Sul-Americana. E, como não poderia deixar de ser, o alvo principal dos torcedores que estavam no Aeroporto Internacional do Galeão foi o goleiro Muralha. Ao descer do ônibus do clube, ele foi hostilizado e chegou a parar e encarar o grupo, mas nada disse.

Muralha estava cercado por seguranças e policiais militares, alguns armados com fuzis. Os PMs acompanharam o goleiro até o portão de embarque. Um dos torcedores ameaçou: "Se não ganhar, isso aqui vai virar um inferno". Mas houve também palavras de incentivo, dirigidas principalmente a Diego e César, goleiro que deve ser titular em Barranquilla.

Mais cedo, Muralha ficou longo tempo conversando com Mozer, gerente de futebol do Flamengo, e com Vicor Hugo, preparador de goleiros. Como passa por um péssimo momento profissional, a tendência é que Muralha, apesar de ter viajado com a delegação, não seja nem relacionado para a reserva. Recuperado de fratura no punho, Thiago deve ficar no banco.

O time terá dois desfalques para a decisão na Colômbia: o zagueiro Rafael Vaz e o atacante Everton foram vetados e ficaram no Rio. Vaz está com dores musculares e Everton tem uma pequena lesão na coxa esquerda.

Como o Flamengo tem a vantagem do empate, há a possibilidade de que o treinador Reinaldo Rueda adote um sistema mais cauteloso. Mancuello é o favorito para atuar na vaga de Everton. Na zaga, a dupla será formada por Réver e Juan. No entanto, se balançar a rede do Junior Barranquilla, o Rubro-Negro só ficará sem a classificação se perder por diferença de dois gols. A exceção é uma derrota por 2 a 1, que levaria a disputa aos pênaltis.

Ontem, o STJD adiou ainda sem data o julgamento do zagueiro Rhodolfo e do atacante Felipe Vizeu, denunciados por troca de ofensas na vitória por 3 a 0 sobre o Corinthians, no dia 19, na Ilha do Urubu. Inicialmente, a sessão aconteceria hoje, mas o tribunal acatou pedido do Flamengo, que alegou a ausência dos jogadores em função da viagem à Colômbia.

Comentários

Últimas de Esporte