Brasil perdeu 12 mil vagas de trabalho

No Rio, foram gerados 3 mil postos, todos no comércio

Por O Dia

Comércio foi o único setor com aumento no nível de emprego
Comércio foi o único setor com aumento no nível de emprego - Márcio Mercante / Agência O Dia

Na contramão do saldo negativo de empregos do país, o Rio apresentou o primeiro resultado positivo no mercado de trabalho desde março de 2015. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram gerados 3.038 postos de trabalho no mês passado. Um dados que chama atenção é que todas as vagas foram no comércio. Principalmente por conta da nova Lei Trabalhista, que criou a figura do trabalhador intermitente - que recebe por hora trabalhada e, em alguns casos, têm remuneração inferior ao salário mínimo - e a jornada parcial.

Segundo o Ministério do Trabalho, foram registradas 3.120 admissões via contrato intermitente, entre o total de contratações 321 correspondem à nova modalidade criada pela Reforma da CLT, ou seja, tempo parcial com jornada acima de 24h.

No Brasil, mais de 12 mil vagas de trabalho foram fechadas durante o mês de novembro. O resultado ocorreu da diferença das admissões, que chegaram a 1.111.798, e das demissões, que representaram 1.124.090.

Apenas o comércio apresentou crescimento no nível de emprego, com saldo positivo de 68.602 postos de trabalho. Já setores da indústria de transformação, construção civil, entre outros, apresentaram saldos negativos. O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, pediu demissão ontem, conforme o Palácio do Planalto informou. O ex-ministro alegou razões pessoais para entregar o cargo.

Comentários

Últimas de Economia