Aprovada a reforma tributária de Trump

Por O Dia

O Senado norte-americano aprovou, na madrugada ontem, a reforma fiscal que representa o maior corte de impostos dos últimos 30 anos no país, abrindo caminho para a primeira vitória política do presidente Donald Trump. O texto recebeu o apoio de 51 votos republicanos e a recusa de 48 democratas e um republicano em dois dias de debates. O corte equivale a um déficit de cerca de US$ 1,5 trilhão em uma década, com as empresas como as principais beneficiadas. A reforma propõe reduzir de 35% para 20% os impostos pagos por corporações.

A medida ainda duplica o valor mínimo de isenção para pessoas físicas de classe média (de US$ 12 mil para US$ 24 mil por ano, para casais). Mas essa medida tem tempo de duração. A reforma, a grosso modo, agrada a ideologia conservadora que se opõe às intervenções fiscais.

Os cortes são os maiores desde 1986, quando Ronald Reagan era o presidente dos Estados Unidos. Trump comemorou a vitória no Twitter: "A maior lei fiscal e cortes fiscais da história acaba de passar no Senado. Agora, esses grandes republicanos irão para a votação final. Obrigado aos republicanos da Câmara e do Senado pelo seu árduo trabalho e compromisso!", postou.

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência