Campanha para reduzir cesarianas começa em janeiro

Programa terá 136 maternidades e visa aumentar número de partos normais

Por O Dia

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) vai iniciar em janeiro a segunda etapa Campanha Parto Adequado. No total vão ser 136 maternidades participantes. O objetivo é diminuir o número de cesarianas desnecessárias, quando não há qualquer indicação clínica, e evitar possíveis prejuízos causados à saúde dos bebês. No ano passado, 35 maternidades fizeram parte da primeira fase da campanha.

Desenvolvida em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein e o Institute for Healthcare Improvement, a campanha deverá reunir também 68 operadoras de planos de saúde, que manifestaram interesse em apoiar o projeto. De acordo com o diretor de Desenvolvimento Setorial da ANS, Rodrigo Aguiar, a adesão de mais maternidades ao programa deverá trazer resultados significativos à segunda fase.

Segundo ele, os hospitais que aderiram à campanha passam por aprendizagem presencial. As unidades ainda são treinadas para organizar suas estruturas de parto e para que eles venham a ser realizados de forma natural. "Acreditamos que até o final de 2018 consigamos apresentar resultados", adianta

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência