Polícia Federal desarticula quadrilha no Galeão

PF prende 27 suspeitos de tráfico de drogas, contrabando e roubo de bebidas. Também foram apreendidos carros e US$ 886 mil

Por O Dia

A Polícia Federal prendeu na manhã de ontem pelo menos 27 suspeitos de participar de um esquema criminoso que operava dentro do Aeroporto Internacional do Galeão Tom Jobim. Formada por funcionários de companhias aéreas e também da Receita Federal, a quadrilha é suspeita de tráfico de drogas, contrabando e por roubar bebidas de aeronaves. A Operação Rush emitiu 36 mandados de prisão e de busca e apreensão, e um de condução coercitiva. Os agentes da PF também apreenderam US$ 886 mil e nove carros de luxo.

De acordo com a PF, as investigações tiveram início há cerca de dez meses e foram identificados três grupos criminosos. Um deles era responsável pelo tráfico de drogas, embarcando malas recheadas de cocaína em aviões com destino ao exterior. A droga ficava armazenada em um galpão no Mercado São Sebastião, na Penha. O grupo utilizava funcionários do balcão de check-in das empresas aéreas, onde eram providenciadas duplicações irregulares de etiquetas de bagagem de passageiros de voos domésticos, não pertencentes à quadrilha.

Conforme a PF, um outro grupo atuava diretamente no contrabando. Para tanto, as malas de voos internacionais (principalmente, vindos de Miami) eram desviados para as esteiras dos voos domésticos e, assim, não chegavam sequer a passar pela Receita Federal. Um outro grupo era responsável por furtar garrafas de vinho, champanhe e de miniaturas de bebidas do interior das aeronaves que estavam em solo. Todo o material era levado para áreas conhecidas como 'pontos cegos', onde era feita a triagem.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro