Eurico quer nova eleição no Vasco

Presidente diz que, em caso de fraude, estatuto do clube prevê realização de outro pleito

Por O Dia

Eurico sofreu novo revés na Justiça, ontem, sobre a eleição no Vasco
Eurico sofreu novo revés na Justiça, ontem, sobre a eleição no Vasco - Paulo Fernandes/Vasco.com.br

A realização de uma nova eleição no Vasco foi defendida ontem pelo presidente Eurico Miranda. O dirigente que nega qualquer envolvimento com irregularidades no pleito realizado em novembro afirmou que o estatuto do clube estipula que haja um novo processo eleitoral em caso de fraude.

"O estatuto é muito claro. Se teve vício em uma eleição, anule-se a eleição. Faça-se outra eleição. Poder ser anulada (a eleição), pode. Eu não peço nada. Isso é o jurídico que está fazendo", afirmou.

Eurico Miranda garantiu ainda não ter sido candidato à presidência: "Eu não sou candidato a nada. Nunca fui. Tem os titulares da chapa. Os titulares da chapa, os que inscreveram a chapa, é que podem chegar lá e indicar. Eu não sei (se vou aceitar)".

O desembargador José Carlos Varanda dos Santos indeferiu a liminar de Eurico, que solicitava a suspensão da eleição até a definição em relação aos votos da polêmica urna 7. Também foi negado pedido para que fosse prorrogado o mandato da atual diretoria até decisão final da Justiça. Assim, os votos da urna 7 seguem sem validade, dando a vitória à chapa de Brant.

ANDERSON MARTINS SAI

Eurico Miranda confirmou a rescisão de contrato do zagueiro Anderson Martins, que já acertou com o São Paulo e é aguardado na capital paulista para fazer exames médicos.

Comentários

Últimas de Esporte