Tempestade Eleanor deixa Europa sem luz e fecha aeroportos

Torre Eiffel é interditada por algumas horas e barreira do rio Tâmisa é acionada para evitar inundações

Por O Dia

A tempestade Eleanor provocou ressaca no mar em New Brighton, no nordeste da Inglaterra
A tempestade Eleanor provocou ressaca no mar em New Brighton, no nordeste da Inglaterra - AFP

A tempestade de inverno Eleanor atingiu nesta quarta-feira a Europa ocidental com fortes ventos que causaram três mortes, obrigaram a interrupção do tráfego e deixaram milhares de pessoas sem eletricidade.

Um esquiador morreu após a queda de uma árvore em Morillon, nos Alpes franceses, e um casal de espanhóis foi arrastado pelo mar em uma zona costeira do País Basco enquanto observavam as ondas.

Ao menos 15 pessoas ficaram feridas na França, disse à AFP Michael Bernier, porta-voz da Defesa Civil.

Outra pessoa ficou ferida pela queda de uma árvore no município holandês de Heesch. No centro da Suíça, na localidade de La Lenk, um vagão descarrilou e oito pessoas ficaram feridas.

O forte vento obrigou a fechar durante algumas horas os aeroportos franceses de Estrasburgo e da Basileia-Mulhouse (compartilhados com a Suíça).

No aeroporto parisiense Charles de Gaulle, 60% das saídas tiveram atrasos, assim como um terço das chegadas, e alguns voos tiveram que ser desviados para outros destinos.

Os aeroportos de Amsterdã-Schipol, Frankfurt e Zurique também tiveram problemas.

Aproximadamente 200 mil moradias no norte da França ficaram sem eletricidade e o alto volume do Oceano Atlântico provocou inundações.

A Torre Eiffel, que recebe 6 milhões de visitantes por ano, ficou fechada durante algumas horas, e a capital francesa fechou todos os seus parques e cemitérios durante o dia por temor de queda de árvores.

Nos Alpes, várias estações de esqui tiveram que fechar durante o dia. Vinte esquiadores foram evacuados de um teleférico em Kitzbühel, na Áustria, por causa de uma falha.

As autoridades elevaram o risco de avalanche para quatro, em um nível máximo de cinco, em várias zonas do país.

No Reino Unido, a forte chuva e o aumento do volume das águas obrigou a fechar a barreira do rio Tâmisa, que protege Londres de possíveis inundações.

"Houve fortes chuvas no sul do Reino Unido com granizo, e trovões e relâmpagos fortes que acordaram as pessoas", disse a meteoróloga Becky Mitchell.

No noroeste da Inglaterra, os ventos chegaram a 160 km/h, e os veículos quebrados e galhos de árvore causaram várias bloqueios nas estradas.

Na Irlanda, a companhia elétrica ESB anunciou que havia restabelecido a eletricidade para 123 mil clientes, mas que 27mil continuavam sem luz.

A Bélgica e partes da Espanha se encontram em alerta "laranja", o segundo nível mais perigoso, e as autoridades pediram cautela às pessoas.

Eleanor é a quarta grande tempestade a atingir a Europa desde dezembro do ano passado.

A tempestade se dirigia à ilha mediterrânea francesa de Córsega, onde se esperavam ventos de até 200 km/h.

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência