Licitações e transferências sob suspeita

Por O Dia

Além das regalias concedidas ao ex-governador, o MPE tem outras investigações em andamento envolvendo o nome de Costa Filho.

As mais recentes referem-se à falta de licitação para a cantina da cadeia de Benfica e a um esquema de empresas fantasmas no fornecimento de gelo para o sistema penitenciário. O lucro dos esquemas investigados beneficiaria agentes penitenciários.

Há ainda uma apuração sobre o esvaziamento do Grupamento de Portaria Unificada, formado por agentes autônomos que fiscalizavam caminhões e correspondência (Sedex) que entravam nos presídios. Na gestão do coronel, muitos agentes foram transferidos, facilitando a entrada de celulares e drogas nos presídios.

Promotores também constataram a falta de apuração correcional dentro da própria Seap. A entrega de fast food, por agentes, a traficantes do Comando Vermelho ainda não foi apurada. Outro exemplo é a paralisação da sindicância interna instaurada, após denúncia do DIA, que tem como alvo o subsecretário Sauler Sakalem, por suspeitas de proximidade com milicianos. O afastamento de Sakalem também foi solicitado pelo MP.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro